Categories
Reedições

Maria – Coleção Maria Bethânia 60 Anos

Maria Bethânia – Maria (1988) (SonyBMG, 2006)
Coleção Maria Bethânia 60 anos / Viva Bethânia! (33 títulos – Universal Music/ SonyBMG/ EMI Music, 2006)

Dois anos depois do festejado Dezembros, Bethânia atacou de Maria (1988) – disco que foi gerado a partir do espetáculo homônimo dirigido por Fauzi Arap que estreou no ano anterior. Não fosse pelas românticas Tá combinado e Verdades e mentiras, faixas com um certo apelo para as rádios, este disco teria sido um dos mais “anti-comerciais” de sua carreira até então, pois era totalmente “acústico” – e isto em plena era da ascensão das duplas pop/sertanejas e do advento da lambada. Para dar ainda mais ares de requinte, este LP trazia as participações de Gal Costa (na toada O ciúme) e duas internacionais: do grupo sul-africano Lady Smith Black Mambazo (na faixa de abertura Ofá) e da atriz francesa Jeanne Moreau (em Poema dos olhos da amada). É Bethânia chiquérrima e sem concessões, para ninguém botar defeito.
Este CD faz parte da Coleção Maria Bethânia – 60 anos, que reúne seus principais álbuns remasterizados, trazendo todas as informações originais de contracapa e encarte, e um texto inédito no libreto, com detalhes da produção de cada um deles. Rodrigo Faour

1. A terra tremeu
Ofá – com Lady Smith Black Mambazo
2. Recado falado
3. Verdades e mentiras
4. Mulheres do Brasil
5. Poema dos olhos da amada – com Jeanne Moreau
6. Tá combinado
7. Eu e água
8. O que os olhos não vêem
Eu sou a outra
9. Onde andarás
10. O ciúme – com Gal Costa
11. Noite de cristal
Bandeira branca

Reedição produzida por Rodrigo Faour

Veja a repercussão deste relançamento na imprensa:

http://rodrigofaour.blogspot.com/2008/05/opinio-da-imprensa-sobre-coleo-maria.html

Categories
Reedições

Dezembros – Coleção Maria Bethânia 60 Anos

Maria Bethânia – Dezembros (1986) (SonyBMG, 2006)
Coleção Maria Bethânia 60 anos / Viva Bethânia! (33 títulos – Universal Music/ SonyBMG/ EMI Music, 2006)

Depois de passar 14 anos como contratada da Philips e de uma pausa de dois anos longe dos estúdios, Maria Bethânia estreou na RCA Victor em 1986 com este Dezembros, um disco com ares de superprodução – assinada pelo mano Caetano e Guto Graça Mello. Era um disco quente, romântico, de forte apelo popular, confirmado em faixas como Anos dourados, Quero ficar com você, Sei de cor e – no grande sucesso deste disco – Gostoso demais, bela toada de Dominguinhos e Nando Cordel, todas inéditas até então. Vale destacar ainda seu encontro com Milton Nascimento (em Canções e momentos); uma rara canção contornos pop/românticos em sua voz (Doce espera, de Marina) e a regravação de Errei, sim, grande sucesso de Dalva de Oliveira em 1950.
Este CD faz parte da Coleção Maria Bethânia – 60 anos, que reúne seus principais álbuns remasterizados, trazendo todas as informações originais de contracapa e encarte, e textos inéditos no libreto, com detalhes da produção de cada um deles. Rodrigo Faour

1. Anos dourados
2. Doce espera
3. Errei, sim
4. Tranchan
5. Quero ficar com você
6. Gostoso demais
7. Sei de cor
8. Estrela do meu céu
9. Yorubahia
10. Canções e momentos – com Milton Nascimento

Reedição produzida por Rodrigo Faour

Veja a repercussão deste relançamento na imprensa:

http://rodrigofaour.blogspot.com/2008/05/opinio-da-imprensa-sobre-coleo-maria.html

Categories
Reedições

A Beira e o Mar – Coleção Maria Bethânia 60 Anos

Maria Bethânia – A Beira e o Mar (1984) (Universal Music, 2006)

Coleção Maria Bethânia 60 anos / Viva Bethânia! (33 títulos – Universal Music/ SonyBMG/ EMI Music, 2006)
Este álbum de Bethânia foi baseado no show A hora da estrela, que fora inspirado no famoso livro homônimo de Clarice Lispector. A parte musical era muito rica e teve vários números incluídos neste LP de 1984. Caetano lhe forneceu a canção-tema do show, que aparece na abertura deste disco, e mais três inéditas: Sucesso bendito, o samba Da gema e a canção O nome da cidade. Havia ainda a recriação de canções do repertório de Alceu Valença (Na primeira manhã), Luiz Gonzaga (ABC do sertão), Elizeth Cardoso (Nossos Momentos) e Altemar Dutra (Somos iguais). As demais eram inéditas, como Pra eu parar de me doer, de Milton Nascimento e Fernando Brant – dupla que ela gravava pela primeira vez. Esta bolacha contava com arranjos caprichados do guitarrista Toninho Horta e se encerrava com a regravação do petardo Sonho impossível. Impossível é ficar só na beira desse mar.
Este CD faz parte da Coleção Maria Bethânia – 60 anos, que reúne seus principais álbuns remasterizados, trazendo todas as informações originais de contracapa e encarte, e um texto inédito no libreto, com detalhes da produção de cada um deles. Rodrigo Faour

1. A hora da estrela de cinema
2. A beira e o mar
3. Na primeira manhã
4. Nossos momentos
5. ABC do sertão
6. Pra eu parar de me doer
7. O nome da cidade
8. Esse sonho vai dar
9. Caso de polícia
10. Da gema
11. Somos iguais
12. Sucesso bendito
13. Sonho impossível (The impossible dream)
Reedição produzida por Rodrigo Faour
Supervisão geral: Ricardo Moreira
Coordenação: Alice Soares e Maysa Chebabi
Veja a repercussão deste relançamento na imprensa:

http://rodrigofaour.blogspot.com/2008/05/opinio-da-imprensa-sobre-coleo-maria.html

Categories
Reedições

Ciclo – Coleção Maria Bethânia 60 Anos

Maria Bethânia – Ciclo (1983) (Universal Music, 2006)
Coleção Maria Bethânia 60 anos / Viva Bethânia! (33 títulos – Universal Music/ SonyBMG/ EMI Music, 2006)

Na contramão da tecladaria eletrônica que comandou o início dos anos 80 na MPB, eis que Maria Bethânia evoca suas origens interioranas e grava um disco “acústico” dez anos antes disso virar modismo em nossa música. O som do disco, puro, não trazia sequer bateria em suas 11 faixas. Mas há que se dizer que a sofisticação era nítida na intenção de todo o álbum, com músicas em geral inéditas e de teor intimista, cunhadas por Moraes Moreira, Gonzaguinha, Gil, Caetano, Roberto Mendes, entre outros. A atmosfera variava, entremeando ventos baianos – precisamente, santo-amarenses –, africanos e lusitanos, que sopravam como brisa para sua sensibilidade de intérprete, avessa às pressões do mercado. O maior sucesso deste LP foi a balada Fogueira, de Ângela Ro Ro. As demais ficaram no coração dos fãs e no seu também, que sempre considerou este o seu melhor disco.
Este CD faz parte da Coleção Maria Bethânia – 60 anos, que reúne seus principais álbuns remasterizados, trazendo todas as informações originais de contracapa e encarte, e um texto inédito no libreto, com detalhes da produção de cada um deles. Rodrigo Faour

1. Motriz
2. Filosofia pura – com Gal Costa
3. Fogueira
4. A notícia
5. Sonhei que estava em Portugal
6. Ciclo
7. Rio de Janeiro (Isto é o meu Brasil)
8. Cantar pra fazer o sol adormecer
9. Ela disse-me assim
10. Vinho
11. Lua

Reedição produzida por Rodrigo Faour
Supervisão geral: Ricardo Moreira
Coordenação: Alice Soares e Maysa Chebabi

Veja a repercussão deste relançamento na imprensa:

http://rodrigofaour.blogspot.com/2008/05/opinio-da-imprensa-sobre-coleo-maria.html

Categories
Reedições

Nossos Momentos Ao Vivo – Coleção Maria Bethânia 60 Anos

Maria Bethânia – Nossos Momentos (1982) (Universal Music, 2006)
Coleção Maria Bethânia 60 anos / Viva Bethânia! (33 títulos – Universal Music/ SonyBMG/ EMI Music, 2006)

Este disco foi gravado ao vivo no Canecão (RJ) entre 29 de setembro e 3 de outubro de 1982. O espetáculo tinha direção geral de Bibi Ferreira e musical de Gilberto Gil. Descalça, caminhando num cenário azul e branco, Bethânia misturava alguns grandes momentos de seus shows anteriores com algumas novidades, como o samba-título de Caetano, as canções Eterno começo (Gonzaguinha) e Prenda (Joyce), o samba Com certeza (Moacyr Albuquerque/ Tavinho Paes), o frevo De noite, de dia (Moraes Moreira/ Fausto Nilo), fora recriações de canções contemporâneas de Rita Lee e Roberto de Carvalho (Baila Comigo e Shangrilá), Chico Buarque (Vida, em versão antológica) e várias de Gonzaguinha, inclusive a recém-lançada O que é, o que é (“Viver e não ter a vergonha de ser feliz”) – que seria o “bis” preferido em seus espetáculos dali por diante.
Este CD faz parte da Coleção Maria Bethânia – 60 anos, que reúne seus principais álbuns remasterizados, trazendo todas as informações originais de contracapa e encarte, e um texto inédito no libreto, com detalhes da produção de cada um deles. Rodrigo Faour

1. Maria Bethânia (Betha-Bethânia)
2. O que é, o que é
Eterno começo
Grito de alerta
Explode coração
Sangrando
3. Nossos momentos
4. Gás néon
5. Luzes da ribalta (Limelight)
6. Prenda
7. Com certeza
8. De noite e de dia
9. Anda, Luzia
Mal-me-quer
Ta-hi (Pra você gostar de mim)
Não me diga adeus
Máscara da face
Mora na filosofia
Soneto de fidelidade
Como dizia o poeta
Anda, Luzia
10. Baila comigo
Shangrilá
11. Doce mistério da vida (Ah! Sweet mystery of life)
12. Vida
13. Cântigo negro (texto)
14. Estranha forma de vida
15. Canção da volta
16. Último pau-de-arara
Pau-de-arara
Carcará
17. O que é, o que é

Reedição produzida por Rodrigo Faour
Supervisão geral: Ricardo Moreira
Coordenação: Alice Soares e Maysa Chebabi

Veja a repercussão deste relançamento na imprensa:

http://rodrigofaour.blogspot.com/2008/05/opinio-da-imprensa-sobre-coleo-maria.html