Categories
Coletâneas Discos

CD “Sexo MPB com Rodrigo Faour” compila o melhor da sensualidade e erotismo da nossa música

CD Sexo MPB com Rodrigo Faour (EMI Music)

Desde que lancei o livro “História sexual da MPB”, em outubro de 2006, até hoje, este estudo sobre comportamento & música popular só me deu alegrias. Fui convidado para criar o programa “Sexo MPB”, na MPB FM carioca, em 2008, e no ano seguinte veio o convite do Canal Brasil para levar o mesmo tema à TV. O programa levou o mesmo nome do livro, tendo estreado a primeira temporada em fevereiro deste ano de 2010 e cuja nova temporada vai ao ar em setembro próximo.

 O CD duplo que a EMI Music acaba de lançar tem como mote o programa de rádio, mas, em verdade, tem a ver com as três vertentes. Tudo está entrelaçado. No CD 1 enfoquei “Canções sensuais” e no CD 2 “Músicas safadinhas”. O primeiro é ideal para curtir um clima a dois e o segundo ótimo para animar festas irreverentes.

Deu um trabalhão para conseguir tantas autorizações e inclusive conseguir incluir várias faixas inéditas ou raras em CD, como Amendoim torradinho (Sylvia Telles), Da cor do pecado (Angela Maria), De fogo, luz e paixão (Marcelo e Gal Costa) no CD 1, ou Dança do bole bole (João Roberto Kelly), Pererca da vizinha (Dercy Gonçalves), É mais embaixo (Maria Alcina), no CD 2.  Mas valeu a pena. É um disco com clássicos dos dois gêneros, entrelaçados com pepitas raras. Eis a seleção:

SEXO MPB com Rodrigo Faour

 

CD 1 – “Canções Sensuais”

01. Dois pra lá, dois pra cá (João Bosco/ Aldir Blanc) – Elis Regina (1974)

02. Da cor do pecado (Bororó) – Angela Maria (1955)

03. Do, re, mi / Graças a Deus (Fernando César) – Doris Monteiro (1978)

04. Amendoim torradinho (Henrique Beltrão) – Sylvia Telles (1955)

05. Você (Roberto Menescal/ Ronaldo Bôscoli) – Dick Farney & Claudette Soares (1974)

06. Medo de amar Nº 2 (Sueli Costa/ Tite de Lemos) – Simone (1978)

07. Tanto que aprendi de amor (Fátima Guedes) – Fátima Guedes (1980)

08. O meu amor (Chico Buarque) – Maria Bethânia e Alcione (1978)

09. Emoções (Wando) – Wando (1978)

10. De fogo, luz e paixão (Marcelo/ Ney Costa Santos) – Marcelo e Gal Costa (1978)

11. Avassaladora (Gonzaguinha)Gonzaguinha (1990)

12. Outono (Djavan) – Ângela Ro Ro e Antonio Adolfo (1997)

13. Não estou bem certa (Sign your name) (Terence Trent D’Arby/ versão: Pedro Pimentel/ Marina Lima) – Marina Lima (1991)

14. Por que a gente é assim? (Frejat/ Cazuza/ Ezequiel Neves) – Ney Matogrosso (2008)

 

CD 2 – Músicas safadinhas

01. Dança do bole-bole (João Roberto Kelly) – João Roberto Kelly (1977)

02. Não bota no meu (Beto Scala/ São Beto/ Humberto Silva) – Jair Rodrigues (1985)

03. Sanduíche de artista (Cláudio Fontana) – Os Originais do Samba (1985)

04. Radinho de pilha (Namd/ Graça Góis) – Genival Lacerda (1979)

05. Eu sou cômico (João Caetano/ Zenilton) – Zenilton (1986)

06. Só gosto de tudo grande (Adolpho de Carvalho / Adélio da Silva) – Marinês (1980)

07. É mais embaixo (D. P. – Pastoril do Facêta) – Maria Alcina (1979)

08. O tico-tico (João Caetano/ Manhoso) – Sandro Becker (1988)

09. Fofinha e charmosa (Jean de Carvalho/ Pepe Ávila) – Marion (1988)

10. A roda (Sarajane/ Robson de Jesus/ Alfredo Moura) – Sarajane (1987)

11. Melô do piripipi (Je suis la femme) (Mister Sam) – Gretchen (1981)

12. O modo de usar (Só capim canela) (Manoel do Gramacho/ Paulinho do Tietê/ Toninho Cinquenta) – Manhoso (1983)

13. A Perereca da vizinha (Jonatan/ Dercy Gonçalves) – Dercy Gonçalves (1964)

14. Eu também quero mocotó (Jorge Ben) – Chacrinha (1970)

BONUS TRACKS – Trecho do programa de rádio “Sexo MPB”. (Músicas pioneiras de duplo sentido, apresentadas por mim)

15. Locução de Faour

16. Rua Pau Ferro (Domínio público) – Bahiano (1910)

17. Locução de Faour II

18. A boceta de rapé (Domínio público) – Mário Pinheiro (1906)

19. Encerramento

 

Repercussão do CD “Sexo MPB” na imprensa:

Jornais

Sinais de vida no planeta Pilots.  –  O Estado de S. Paulo – São Paulo /SP – 26/6/2010 – Pag. D6 – Digitação: 28/6/2010

Sexo.  –  Diário de S.Paulo – São Paulo /SP – 18/6/2010 – Pág. 15

Os antepassados dos proibidões.  –  Jornal do Brasil – Rio de Janeiro /RJ – 22/6/2010 – Pág. B3

Hits calientes.  –  Agora – São Paulo /SP – 29/6/2010 – Pág. D-11

Sexo MPB.  –  A Crítica – Manaus /AM – 30/6/2010 – Pág. BV4

A sensualidade da música popular brasileira em CD.  –  O Tempo – Belo Horizonte /MG – 5/7/2010 – Pág. 05

 Sites

Sexo MPB no Yahoo – http://br.noticias.yahoo.com/s/05072010/11/entretenimento-musica-cantada-literalmente.html

Sexo MPB no Ziriguidum – http://www2.uol.com.br/ziriguidum/1006/100621-01.htm

Sexo MPB no Blog Notas Musicais – http://blogdomauroferreira.blogspot.com/2010/07/coletanea-mostra-abordagem-do-sexo-na.html

Sexo MPB na Saraiva Conteúdo – http://www.saraivaconteudo.com.br/Blog.aspx?id=1316

Sexo MPB no Povo Online – http://opovo.uol.com.br/app/o-povo/vida-e-arte/2010/06/30/internaimpressavidaearte,2015310/sintonia.shtml

Categories
Com textos assinados

Maria Rita e Simone: novos trabalhos

Caros leitores, fui convidado a escrever o texto de encarte e o release de imprensa do CD da série Perfil da Som Livre dedicado à Maria Rita – uma compilação dos seus três primeiros CDs, “Maria Rita”, “Segundo” e “Samba meu”. Ao pesquisar sobre sua ainda curta carreira, fiquei muito impressionado com a quantidade de discos e prêmios que ela recebeu em tão pouco tempo.

Maria Rita - "Perfil" (2009)
Maria Rita - "Perfil" (2009)

Também contribuí na pesquisa e produção de repertório do novo CD de Simone, “Na veia”, pedindo canções novas a diversos compositores e sugerindo algumas, como a faixa que abre o disco, “Love”, do excelente compositor paulista Paulo Padilha, ainda pouco conhecido, que travei contato em 2006, quando fui jurado do Prêmio Tim de MPB e recebi seu ótimo CD, “Samba deslocado, descolado samba”. Já a faixa-título, “Na minha veia”, que originalmente se chamava “Quero você”, me foi enviada por Martinho da Vila com outros dois sambas. De cara, vi que este era a cara da Cigarra, e o reenviei para ela, que adorou. Vale a pena conferir, é um disco muito agradável, com belas canções e a interpretação sempre precisa desta cantora que completa no próximo Natal inacreditáveis 60 anos.

SIMONE NA VEIA

Categories
Discos Reedições

O canto da Cigarra nos anos 70

Relançamento dos primeiros 11 CDs da cantora Simone, nos anos 70

O Canto da Cigarra nos Anos 70 (caixa com 11 CDs, EMI Music, 2009)

É com muita satisfação que venho anunciar aqui a realização de um sonho: começar a reeditar a obra de uma intérprete fundamental na história da moderna canção brasileira. Entre 1973 e 1980, Simone escreveu a história de um tempo em nosso cancioneiro. Foi uma das pioneiras artistas a cantar com tamanha pungência canções feministas, sensuais e existenciais, além do protesto inerente aos anos de chumbo da ditadura. Lançou algumas dezenas de clássicos da MPB em primeira mão (O que será, O ronco da cuíca, Jura secreta, Começar de novo, Cordilheira, Tô voltando, Atrevida e tantas outras) e ajudou a popularizar a obra de compositores pesos-pesados como Ivan Lins & Vitor Martins, Gonzaguinha, João Bosco & Aldir Blanc, além de ser também uma das principais intérpretes de Chico Buarque, Milton Nascimento, Paulo César Pinheiro e Sueli Costa, só para citar alguns.

 

CD 1 – Simone (1973)
CD 2 – À Bruxelles – com Roberto Ribeiro (1973)
CD 3 – Expo-Som – com Leny Andrade, Márcia e Ari Vilela (1973)
CD 4 – Festa Brasil – com João de Aquino (1974)
CD 5 – Quatro paredes (1974)
Faixas bônus: “Fora de hora” (com Hermínio Bello de Carvalho) e “Salamargo”
CD 6 – Gotas d’água (1975)
Faixas bônus: “O ronco da cuíca” e “O que será (À flor da Terra)”
CD 7 – Face a face (1977)
CD 8 – Cigarra (1978)
CD 9 – Pedaços (1979)
CD 10 – Simone ao vivo (1980)
CD 11 – Simone (1980)
Faixa bônus: “Eu” (com Fátima Guedes)

 
Reedição produzida por Rodrigo Faour

Categories
Coletâneas

Simone – The Essential

Simone – série “The Essential” (EMI Music, 2003)

Uma de nossas cantoras mais interessantes, Simone teve seu período áureo gravado na Odeon (hoje EMI Music) entre 1973 – sua estréia – e 1980. Intérprete versátil, ainda que mais consagrada por seu lado romântico, ela cantou muito bem os anseios da alma feminina num momento de transformações de costumes no Brasil dos anos 70 e 80 (Bodas de prata, Face a face, Maria, Maria, Mulher e daí, Começar de novo), emprestou sua voz a canções de protesto (A sede do peixe), de cunho regional (as raras Cantos de Maculelê e Sambas de roda da Bahia) e esbanjou sensualidade (O que será – à flor da pele, Tô voltando). Esta compilação, além de agregar todos esses lados desta intérprete de voz forte, a flagra em belos duetos com Milton Nascimento (Gota d’água), Fátima Guedes (Eu) e a veterana Ângela Maria (Estrela da canção) – esta última, num encontro antológico. Rodrigo Faour

1. Cantos de maculelê
2. O que será (À flor da pele)
3. Face a face
4. Maria, Maria /
Cigarra (ao vivo)
5. Sambas de roda da Bahia
6. Coqueiro de Itapoã /
João Valentão (ao vivo)
7. Bodas de prata
8. Começar de novo
9. Mulher, e daí? (Apenas mulher)
10. Revelação (ao vivo)
11. A sede do peixe (Para o que não tem solução)
12. Tô voltando
13. Canoa, canoa
14. Mar e lua
BONUS TRACKS
15. Gota d’água – com Milton Nascimento
16. Eu – com Fátima Guedes
17. Estrela da canção – com Ângela Maria

Seleção de repertório e textos: Rodrigo Faour
Coordenação do projeto: Luiz Garcia e Maurício Dias
Assistente: Alexandre Sarthou

Opinão da imprensa

O Dia – Mauro Ferreira

Categories
Coletâneas

Erasmo Carlos – Erasmo 65 – Na Estrada

Erasmo 65 – Na estrada (Universal Music, 2006)

Um de nossos pioneiros e mais competentes roqueiros, Erasmo Carlos completou 65 anos em 2006. Este CD duplo é um presente pelos bons serviços prestados não só ao rock nacional como à MPB em geral. No CD 1, Erasmo canta a MPB, verifica-se sua verve de intérprete de grandes compositores brasileiros, como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Marcos Valle, Jorge Benjor, Taiguara, e outros, muitos dos quais compuseram músicas especialmente para sua voz. No CD 2, A MPB canta Erasmo, aparece o grande compositor, que ao lado do parceiro Roberto Carlos compuseram clássicos de nosso cancioneiro e foram regravados por quase todos os nossos maiores intérpretes, da MPB tradicional (Maria Bethânia, Elis Regina, Nara Leão), do rock & pop (Marina, João Penca, Mutantes), do samba (Elza Soares, Trio Mocotó) e de linhagem mais popular (Cauby Peixoto, Rosemary, Wanderléa). Rodrigo Faour

CD 1 – Erasmo canta a MPB
1. Teletema (Antonio Adolfo/ Tibério Gaspar) (1970)
2. De noite, na cama (Caetano Veloso) (1971)
3. Agora ninguém chora mais (Jorge Ben) (1971)
4. Dois animais na selva suja da rua (Taiguara) (1971)
5. 26 anos de vida normal (Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle) (1971)
6. Negro gato (Getúlio Côrtes) (1974)
7. Queremos saber (Gilberto Gil) (1976)
8. Coração de jovem (Paulinho Soledade) (1986)
9. Não te quero santa (Sergio Fayne, Vitor Martins e Saulo Nunes) (1971)
10. Neném (Maurício Maestro) – com Boca Livre (1997)
11. Manchas e intrigas (Kiko Zambianchi) (1985)
12. Rádio Patroa (Luiz Sérgio Carlini) (1986)
13. Papai sabe tudo (Leandro e Leo Jaime) (1984)
Bonus Track:
14. Beira d’água (Marku Ribas e Erasmo Carlos) – com Marku Ribas (1979)

CD 2 – A MPB canta Erasmo
Existenciais
1. Jesus Cristo – Maria Bethânia (1971)
2. Mundo deserto – Elis Regina (1970)
3. Meu mar – Cláudia (1972)
Românticas
4. Além do horizonte – Nara Leão (1978)
5. Brigas de amor – Cauby Peixoto (1980)
6. Fera ferida – Caetano Veloso (1987)
7. As curvas da estrada de Santos – Simone (1978)
8. Jóia – Rosemary (1982)
9. Mesmo que seja eu – Marina (1984)
Sambas
10. Toque balanço, moço – Elza Soares (1966)
11. Mané João – Wanderléa (1974)
12. Coqueiro verde – Trio Mocotó (1971)
Rock & pop
13. Banana split – João Penca e seus Miquinhos Amestrados (1988)
14. Preciso urgentemente encontrar um amigo – Mutantes (1970)
15. Claustrofobia – Edy Star (1974)
16. Uma noite na discoteca da moda – Ronaldo Corrêa (1979)
17. Macho – Frenéticas (1978)
18. Meu nome é Gal – Gal Costa (1969)

Inclui texto crítico sobre a carreira de Erasmo e curiosidades sobre cada faixa

Seleção de repertório e textos: Rodrigo Faour
Supervisão do projeto: Ricardo Moreira

Opinião da imprensa

O Globo – Bernardo Araújo

Folha de S. Paulo – Márvio dos Santos

Revista Rolling Stone – Marcus Preto