Categories
Opinião de Faour

Faour escreve um olhar sobre a discografia de Maria Bethânia em “O Globo”, na comemoração dos 50 anos de carreira da cantora

Enquanto não realizo o sonho de voltar à imprensa como colunista de comportamento, música e cultura em geral [já que passo a vida observando as pessoas e vendo e ouvindo tudo a meu redor com atenção], tive a emoção de ser convidado pelo meu querido LEONARDO LICHOTE para escrever um olhar sobre a discografia de MARIA BETHÂNIA hoje em O GLOBO. E logo sobre uma obra que me encanta desde os 6, 7 anos quando ouvia o LP “Álibi” e o K7 de “Mel” e que tantos anos depois, em 2006, consegui reeditar em CD junto a outros 31 discos dela, simultaneamente, em 3 gravadoras, quando ela completou 60 anos (com o apoio essencial dos executivos da Universal {Ricardo Moreira}, EMI {Luiz Garcia} e Sony {Josélia Telles}). Mas estar nessas páginas de O Globo numa data tão especial quanto esta dos 50 anos de carreira da Abelha Rainha é um presente que 2015 me deu já de saída, mostrando que é preciso seguir seu exemplo: resistir, num país sempre tão hostil à cultura. Obrigado, mais uma vez, ao Leo e à editoria de O Globo pela maravilhosa oportunidade.

http://oglobo.globo.com/cultura/musica/marca-autoral-um-olhar-sobre-discografia-de-maria-bethania-14959849

Rodrigo Faour e Maria Bethânia no camarim do Vivo Rio (foto: Alexandre Moreira)
Rodrigo Faour e Maria Bethânia no camarim do Vivo Rio (foto: Alexandre Moreira)

 

Categories
Coletâneas Discos

Assis Valente ganha coletânea dupla caprichada em seu centenário

O compositor Assis Valente (1911-1958) teve uma vida trágica, mas perpetuou a alegria em sua obra. Alguns de seus melhores sambas e marchas estão no CD duplo Assis Valente não fez bobagem – 100 anos de alegria (EMI), entre releituras (CD 1) e gravações originais (CD 2).  No primeiro, Novos Baianos, Maria Bethânia, Maria Alcina, Martinho da Vila, Wanderlea, Marília Pêra, Isaurinha Garcia, Aracy de Almeida e outros mestres dão aula de ritmo e irreverência. Destaque para raridades como Um jarro d’água, na voz de Marlene, Recenseamento, na de Ademilde Fonseca e o clássico Boas festas, com Doris Monteiro. Já no segundo, seus intérpretes mais constantes, Carmen Miranda e o Bando da Lua, se alternam com Dircinha Batista, 4 Ases e 1 Coringa, Orlando Silva, Carlos Galhardo e Moreira da Silva, na maioria em registros dos anos 30, auge da carreira do compositor. Vale ainda mencionar a qualidade técnica dessas gravações, apesar de tão antigas, e o fato de a maioria ser inédita no formato digital. O álbum acompanha uma mini-biografia escrita por mim, todas as letras e os anos originais de lançamento. Uma delícia!

Assis valente não fez bobagem - produzido por Rodrigo Faour

Contracapa do CD Assis Valente não fez bobagem, com produção de Rodrigo Faour e design gráfico de Leandro Arraes (L&A Studio)

   Repercussão:

Crítica de Marcus Preto - Folha de S. Paulo - 7.12.11

Crítica de Tárik de Souza – Revista Carta Capital

Crítica de Tárik de Souza - Carta Capital - Dezembro/2011

Matéria da Revista Época – On Line (Danilo Casaletti)

http://revistaepoca.globo.com/cultura/noticia/2011/12/cd-e-programa-de-tv-comemoram-os-100-anos-de-assis-valente.html

 

Matéria do Diário do Grande ABC (Thiago Mariano)

http://www.dgabc.com.br/News/5931140/cronista-eterno.aspx 

 

Site Ziriguidum (Beto Feitosa)

http://www2.uol.com.br/ziriguidum/1112/111202-01.htm

 

Revista Sucesso!

http://www.portalsucesso.com.br/noticias/rica-obra-de-assis-valente-e-resgatada-em-coletanea-dupla

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Categories
Discos Reedições

Faour produz duas caixas de Maria Bethânia para a Universal Music

Depois de reeditar 33 discos de Bethânia em 2006, agora a Universal Music – na figura da querida Alice Soares, do marketing estratégico – me convidou para produzir novamente o relançamento dos 22 discos de Bethânia que pertencem ao acervo desta gravadora, que já se encontravam esgotados no mercado. Desta vez, ao invés de avulsos, os CDs foram reunidos em duas caixas – Maria (dos períodos 1967 e 1971-1978) e Bethânia (dos períodos 1978-1984 e 1989-1995). Decidi então incluir também a trilha do filme Quando o carnaval chegar (com Chico Buarque e Nara Leão, 1972) e Doces Bárbaros (com Gal, Gil e Caetano, 1976), que não estavam na coleção original, num total de 24 discos e mais dois de faixas avulsas intitulados Maria Bethânia – Anos 70 e Maria Bethânia – Anos 80 e 90. Todos trazem textos meus com depoimentos exclusivos da cantora. Um mar de canções antológicas na interpretação sempre teatral da cantora que melhor valorizou a palavra na MPB.

Caixas Maria e Bethânia, produzidas por Rodrigo Faour para a Universal Music
Caixas "Maria" e "Bethânia" com 13 CDs cada do período Elenco/Philips/PolyGram da cantora, gravados entre 1967 e 1995
Caixas "Maria" e "Bethânia" - verso - produzidas por Rodrigo Faour para a Universal Music
Verso das caixas "Maria" e "Bethânia" lançadas pela Universal Music
Matéria de Luiz Fernando Viana publicada no Jornal O Globo, domingo dia 26/6/2011
Categories
Coletâneas Discos

CD “Sexo MPB com Rodrigo Faour” compila o melhor da sensualidade e erotismo da nossa música

CD Sexo MPB com Rodrigo Faour (EMI Music)

Desde que lancei o livro “História sexual da MPB”, em outubro de 2006, até hoje, este estudo sobre comportamento & música popular só me deu alegrias. Fui convidado para criar o programa “Sexo MPB”, na MPB FM carioca, em 2008, e no ano seguinte veio o convite do Canal Brasil para levar o mesmo tema à TV. O programa levou o mesmo nome do livro, tendo estreado a primeira temporada em fevereiro deste ano de 2010 e cuja nova temporada vai ao ar em setembro próximo.

 O CD duplo que a EMI Music acaba de lançar tem como mote o programa de rádio, mas, em verdade, tem a ver com as três vertentes. Tudo está entrelaçado. No CD 1 enfoquei “Canções sensuais” e no CD 2 “Músicas safadinhas”. O primeiro é ideal para curtir um clima a dois e o segundo ótimo para animar festas irreverentes.

Deu um trabalhão para conseguir tantas autorizações e inclusive conseguir incluir várias faixas inéditas ou raras em CD, como Amendoim torradinho (Sylvia Telles), Da cor do pecado (Angela Maria), De fogo, luz e paixão (Marcelo e Gal Costa) no CD 1, ou Dança do bole bole (João Roberto Kelly), Pererca da vizinha (Dercy Gonçalves), É mais embaixo (Maria Alcina), no CD 2.  Mas valeu a pena. É um disco com clássicos dos dois gêneros, entrelaçados com pepitas raras. Eis a seleção:

SEXO MPB com Rodrigo Faour

 

CD 1 – “Canções Sensuais”

01. Dois pra lá, dois pra cá (João Bosco/ Aldir Blanc) – Elis Regina (1974)

02. Da cor do pecado (Bororó) – Angela Maria (1955)

03. Do, re, mi / Graças a Deus (Fernando César) – Doris Monteiro (1978)

04. Amendoim torradinho (Henrique Beltrão) – Sylvia Telles (1955)

05. Você (Roberto Menescal/ Ronaldo Bôscoli) – Dick Farney & Claudette Soares (1974)

06. Medo de amar Nº 2 (Sueli Costa/ Tite de Lemos) – Simone (1978)

07. Tanto que aprendi de amor (Fátima Guedes) – Fátima Guedes (1980)

08. O meu amor (Chico Buarque) – Maria Bethânia e Alcione (1978)

09. Emoções (Wando) – Wando (1978)

10. De fogo, luz e paixão (Marcelo/ Ney Costa Santos) – Marcelo e Gal Costa (1978)

11. Avassaladora (Gonzaguinha)Gonzaguinha (1990)

12. Outono (Djavan) – Ângela Ro Ro e Antonio Adolfo (1997)

13. Não estou bem certa (Sign your name) (Terence Trent D’Arby/ versão: Pedro Pimentel/ Marina Lima) – Marina Lima (1991)

14. Por que a gente é assim? (Frejat/ Cazuza/ Ezequiel Neves) – Ney Matogrosso (2008)

 

CD 2 – Músicas safadinhas

01. Dança do bole-bole (João Roberto Kelly) – João Roberto Kelly (1977)

02. Não bota no meu (Beto Scala/ São Beto/ Humberto Silva) – Jair Rodrigues (1985)

03. Sanduíche de artista (Cláudio Fontana) – Os Originais do Samba (1985)

04. Radinho de pilha (Namd/ Graça Góis) – Genival Lacerda (1979)

05. Eu sou cômico (João Caetano/ Zenilton) – Zenilton (1986)

06. Só gosto de tudo grande (Adolpho de Carvalho / Adélio da Silva) – Marinês (1980)

07. É mais embaixo (D. P. – Pastoril do Facêta) – Maria Alcina (1979)

08. O tico-tico (João Caetano/ Manhoso) – Sandro Becker (1988)

09. Fofinha e charmosa (Jean de Carvalho/ Pepe Ávila) – Marion (1988)

10. A roda (Sarajane/ Robson de Jesus/ Alfredo Moura) – Sarajane (1987)

11. Melô do piripipi (Je suis la femme) (Mister Sam) – Gretchen (1981)

12. O modo de usar (Só capim canela) (Manoel do Gramacho/ Paulinho do Tietê/ Toninho Cinquenta) – Manhoso (1983)

13. A Perereca da vizinha (Jonatan/ Dercy Gonçalves) – Dercy Gonçalves (1964)

14. Eu também quero mocotó (Jorge Ben) – Chacrinha (1970)

BONUS TRACKS – Trecho do programa de rádio “Sexo MPB”. (Músicas pioneiras de duplo sentido, apresentadas por mim)

15. Locução de Faour

16. Rua Pau Ferro (Domínio público) – Bahiano (1910)

17. Locução de Faour II

18. A boceta de rapé (Domínio público) – Mário Pinheiro (1906)

19. Encerramento

 

Repercussão do CD “Sexo MPB” na imprensa:

Jornais

Sinais de vida no planeta Pilots.  –  O Estado de S. Paulo – São Paulo /SP – 26/6/2010 – Pag. D6 – Digitação: 28/6/2010

Sexo.  –  Diário de S.Paulo – São Paulo /SP – 18/6/2010 – Pág. 15

Os antepassados dos proibidões.  –  Jornal do Brasil – Rio de Janeiro /RJ – 22/6/2010 – Pág. B3

Hits calientes.  –  Agora – São Paulo /SP – 29/6/2010 – Pág. D-11

Sexo MPB.  –  A Crítica – Manaus /AM – 30/6/2010 – Pág. BV4

A sensualidade da música popular brasileira em CD.  –  O Tempo – Belo Horizonte /MG – 5/7/2010 – Pág. 05

 Sites

Sexo MPB no Yahoo – http://br.noticias.yahoo.com/s/05072010/11/entretenimento-musica-cantada-literalmente.html

Sexo MPB no Ziriguidum – http://www2.uol.com.br/ziriguidum/1006/100621-01.htm

Sexo MPB no Blog Notas Musicais – http://blogdomauroferreira.blogspot.com/2010/07/coletanea-mostra-abordagem-do-sexo-na.html

Sexo MPB na Saraiva Conteúdo – http://www.saraivaconteudo.com.br/Blog.aspx?id=1316

Sexo MPB no Povo Online – http://opovo.uol.com.br/app/o-povo/vida-e-arte/2010/06/30/internaimpressavidaearte,2015310/sintonia.shtml

Categories
Reedições

Opinião da imprensa sobre Coleção Maria Bethânia 60 Anos / Viva Bethânia!

Repercussão do relançamento da obra de Bethânia produzido por Rodrigo Faour para a Universal, EMI e SonyBMG, em 2006

O Estado de S. Paulo – Lauro Lisboa Garcia

O Globo – Antonio Carlos Miguel

O Estado de Minas – João Paulo

Folha de S. Paulo – Luiz Fernando Vianna

Jornal do Brasil – Tárik de Souza

Revista Quem – Marcus Preto


Jornal Agora (SP) – Bruno Ghetti
Revista Veja – Coluna “Veja indica”

Jornal O Globo – Coluna “Discolândia” – Antonio Carlos Miguel
O Estado de S. Paulo – Lauro Lisboa Garcia

O Globo – Coluna “Gente Boa” (Joaquim Ferreira dos Santos)

O Globo On Line – Leonardo Lichote
Tribuna de Lavras (MG) – Marco Aurélio Bissoli