Categories
Coletâneas Discos

O canto magistral da Sabiá Marrom, Alcione, em CD de raros e inéditas

Garimpando fonogramas no acervo da Unviersal Music, descobri joias da fase áurea da cantora Alcione, da época em que o samba ditava as regras em seu repertório, ou seja, os anos 70 e sua voz era um diamante ainda mais precioso do que é hoje, com todos os graves e agudos que têm direito. Uma das minhas descobertas foi o samba Sabiá marrom, composto pelo maestro francês Paul Maurriat nos anos 70, encantado com a voz da cantora. Ela ganhou letra de Paulinho Rezende e Totonho, mas nunca foi registrada em seus discos. Permanecia inédita, bem como o samba recheado de lirismo Por do sol, do compositor angolano André Mingas (com Manuel Rui). O samba baiano Não suje o meu caixão (Panela/ Garrafão) é outra pérola inédita que encontrei, bem como registros em espanhol de O surdo e Sufoco para um compacto argentino.

A Marrom veio do Maranhão para a Cidade Maravilhosa em 1968, participou de programas de calouros e virou crooner da noite. Em 72, finalmente foi descoberta por Roberto Menescal (com a ajuda de Jair Rodrigues) durante uma temporada na boate paulista Blow up. A partir daí, o produtor tentou de tudo para emplacar sua pupila. Não foi fácil. Ela só veio a estourar no primeiro LP, A voz do samba, em 1975. Os compactos e participações que ela fez antes do primeiro LP não tiveram a menor repercussão, mas são gravações excelentes que vale a pena ser revividas agora.

Fecham o CD três duetos realizados a partir da segunda metade dos anos 70, quando a Marrom já estava estourada – com João Nogueira (De babado), Chico Buarque (O casamento dos pequenos burgueses) e Leci Brandão (Fim de festa), um mais delicioso que o outro.

Todas essas faixas e mais as inéditas já citadas estão no CD Sabiá Marrom – O samba raro de Alcione, que produzi para a Universal Music. Desde já, um dos melhores discos do ano para quem gosta de boa voz, boa interpretação, boa música e bons arranjos. Que dá saudades de um tipo de MPB que não volta mais.

 

 

1. Sabiá marrom (Paul Mauriat/ Gueraut Delanoe/ Totonho/ Paulinho Rezende), 1979 (INÉDITA)  Sobra do LP “Gostoso veneno”, de 1979 

 2. Por do sol (André Mingas/ Manuel Rui), 1980 (INÉDITA)  Sobra do LP “E vamos a luta”, de 1980)

3. Festa do Círio de Nazaré (Aderbal Moreira/ Dario Marciano/ Nilo Mendes), 1975  Do Compacto “Os melhores sambas enredo de 1975”  Philips 6245.037

4. Não suje o meu caixão (Panela/ Garrafão), 1975 (INÉDITA)  Sobra do LP “A voz do samba”, de 1975

5. Tem dendê (Reginaldo Bessa/ Nei Lopes), 1973  Do Compacto Simples “Alcione” Philips 6069.080

6. Pinta de sabido (Capoeira/ Rubens), 1973  Do Compacto Simples “Alcione” Philips 6069.080

7. Imagens poéticas de Jorge Lima (Tolito/ Mosar/ Delson), 1975   Do Compacto “Os melhores sambas enredo de 1975”  Philips 6245.037

8. Figa de guiné (Reginaldo Bessa/ Nei Lopes), 1972   Do Compacto Simples “Alcione” Philips 6069.058

9. O sonho acabou (Gilberto Gil), 1972  Do Compacto Simples “Alcione” Philips 6069.058

10. O mundo fantástico do Uirapurú (Tatu/ Nezinho/ Campo), 1975   Do Compacto “Os melhores sambas enredo de 1975” Philips 6245.037

11. Desafio (Luiz Américo/ Bráulio de Castro/ Clóvis de Lima), 1973  Do LP “Máximo de sucessos Nº 9” Fontana Special 6470.507

12. Planos de papel (Raul Seixas), 1974  Do LP da trilha da novela “O Rebu” Som Livre 403.6059

13. Linda flor (Henrique Vogeler/ Marques Porto/ Luiz Peixoto), 1974  Do LP “Máximo de sucessos Nº 11” Fontana Special 6470.522

14. Fim de festa (Rosinha de Valença/ Leci Brandão) – com Leci Brandão, 1980  Do LP Leci Brandão “Essa tal criatura”, Polydor 2451.146

15. O casamento dos pequenos burgueses (Chico Buarque) – com Chico Buarque, 1979  Do LP Chico Buarque – “Ópera do Malandro” Philips 6349.400/1

16. De babado (Noel Rosa/ João Mina) – com João Nogueira, 1981   Do LP João Nogueira “Wilson, Geraldo e Noel” Polydor 2451.170

17. O segredo das minas do Rei Salomão (Nininha Rossi/ Dauro/ Zé Pinto/ Mário Pedra), 1975  Do Compacto “Os melhores sambas enredo de 1975” Philips 6245.037

18. Tem dendê (ao vivo) (Reginaldo Bessa/Nei Lopes), 1973  Do LP “Catedral do samba” Polyfar 2494 520

19. El bombo (“O surdo” em espanhol) (Totonho/ Paulinho Rezende – versão: Luiz A. Ferrer), 1980  Do compacto argentino 45 rpm Philips 0000145

20. Que dilema (“Sufoco” em espanhol) (Chico da Silva/ Antonio José), 1980  Do compacto argentino 45 rpm Philips 0000145

Categories
Coletâneas

Como nossos pais

Como nossos pais – Vários intérpretes (Som Livre, 2008)

Este CD mostra as relações de pai & filho/filha vistas pela lente da MPB de várias fases e vertentes. Pelo viés do respeito ou do humor, nas mais diversas situações – das mais corriqueiras às saias mais justas (ou seriam calças?). Temos aqui os conselhos paternos, a admiração por seus ensinamentos, a superproteção, as broncas mútuas, a saudade do pai que se foi, o encanto do pai com os filhos pequenos e o mesmo atrapalhado em cuidar deles sozinho… Enfim, uma bela história contada em forma de disco. Rodrigo Faour

1. Coisinha do pai (Jorge Aragão/ Almir Guineto/ Luiz Carlos) – Beth Carvalho – do LP “No pagode” (RCA Victor, 1979)
2. Papai vadiou (Rode do Jacarezinho/ Gaspar do Jacarezinho) – Leci Brandão – do LP “Leci Brandão” (Copacabana, 1985)
3. O mundo é um moinho (Cartola) – Cazuza – do LP “Cartola bate outra vez” (Som Livre, 1988)
4. Como nossos pais (Belchior) – Elis Regina – do LP “Falso brilhante” (Philips, 1976)
5. Avôhai (Avô e pai) (Zé Ramalho) – Zé Ramalho – do LP “Zé Ramalho” (Epic/CBS, 1978)
6. Papai me empresta o carro (Roberto de Carvalho/ Rita Lee) – Rita Lee – do LP “Rita Lee” (Som Livre, 1979)
7. Já fui (Marina Lima/ Antonio Cícero) – Marina Lima – do LP “Todas” (PolyGram, 1985)
8. Pai (Fábio Jr.) – Fábio Jr. – do LP “Fábio Jr.” (Som Livre, 1979)
9. Naquela mesa (Sérgio Bittencourt) – Nelson Gonçalves – do LP “Passado e presente” (RCA Victor, 1974)
10. 14 anos (Paulinho da Viola) – Paulinho da Viola – do LP Élton Medeiros e Paulinho da Viola “Samba na madrugada” (RGE, 1966)
11. Espelho (João Nogueira/ Paulo César Pinheiro) – João Nogueira – do LP “Espelho” (EMI-Odeon, 1977)
12. De pai pra filha (Martinho da Vila) – Martinho da Vila – do LP “Verso… Reverso” (RCA Victor, 1982)
13. Herança de meu pai (Benício Guimarães) – Jackson do Pandeiro – do LP “Isso é que é forró” (Polyfar/Philips, 1981)
14. Papai sabe-tudo (Leo Jaime/ Leandro) – Erasmo Carlos – do LP do especial infantil “Plunct, Plact, Zuuum 2” (Som Livre, 1984)

Idealização, seleção de repertório e textos: Rodrigo Faour

Categories
Com textos assinados

João Nogueira – Pelas Terras do Pau-Brasil (1984)

João Nogueira – Pelas Terras do Pau-Brasil (1984) (Coleção “Essential Classics”) (BMG, 2004)

João Nogueira (1941-2000) gravou cerca de 20 discos, solo ou acompanhado. Quatro deles foram na RCA, entre 1983 e 1986, dos quais este é o segundo, lançado em 1984. Este LP foi puxado pelo samba-enredo Xingu. Seu timbre confidente está perfeito seja em momentos alegres, como o sambão Na boca do mato, ou na fossa rasgada do clássico samba-canção Segredo. Rodrigo Faour

1. Xingu
2. Na boca do mato
3. Mel da Bahia
4. Nos teus olhos
5. Anunciando o sol raiar
6. Vovô Sobral
7. Chico Preto
8. Dois de dezembro – Dia do Samba
9. Meu louco
10. Segredo

Reedição produzida por Charles Gavin
Texto de contracapa assinado por Rodrigo Faour

Opinião da imprensa

Folha de S. Paulo – Pedro Alexandre Sanches
O Globo – Coluna Sonar / Antonio Carlos Miguel
Categories
Coletâneas

João Nogueira – Série "Maxximum"

João Nogueira – Série “Maxximum” (SonyBMG, 2006)

Poucos sambistas tiveram um repertório autoral tão interessante quanto João Nogueira (1941-2000). Em seus pouco mais de 30 anos de carreira, ele pôde morrer em paz com sua consciência, pois jamais traiu sua filosofia de gravar o melhor do samba brasileiro, seja de sua lavra com seu fiel parceiro Paulo César Pinheiro, ou mesmo de outros bambas contemporâneos seus e da velha guarda do samba. Neste CD temos as jóias de sua fase BMG, dos quatro álbuns gravados entre 1983-1986 e seu último disco solo, de 1998, incluindo o antológico encontro com Martinho da Vila no Clube do Samba. Rodrigo Faour

1 Clube do samba (João Nogueira) – com Martinho da Vila (1983)
2 Ai que calor (Jorge Cardoso/ Beto Correa) (1998)
3 Quando parei no sinal (Franco/ Arlindo Cruz) (1998)
4 Mel da Bahia (João Nogueira/ Edil Pacheco) (1984)
5 Sapato de trecê (Nonato Buzar/ João Nogueira) (1983)
6 Dois dois (Clovis/ Dadinho/ Mateus) (1983)
7 Na boca do mato (Luiz Grande) (1984)
8 De amor é bom (Edil Pacheco/ João Nogueira) (1985)
9 Sonho de uma noite de verão (Reginaldo Bessa/ Nei Lopes) (1983)
10 Segredo (Herivelto Martins/ Marino Pinto) (1984)
11 Pro mundo morar (João Nogueira/ Mário Lago) (1998)
12 Apitaço (João Nogueira) (1998)
13 É disso que o povo gosta (Carlinhos Vergueiro) (1985)
14 Terra gira (João Nogueira) (1985)
15 Bahia morena (Edil Pacheco/ João Nogueira) (1986)
16 Como será o ano 2000? (Padeirinho) (1983)
Pesquisa de repertório: Rodrigo Faour
Coordenação da série: Flávio Pinheiro e Marcus Fabrício