Categories
Coletâneas

O Melhor do Forró – Série "Maxximum"

O Melhor do Forró – Série “Maxximum” (SonyBMG, 2005)

O Brasil é muito grande e quem é do sul pode não saber, mas em grande parte do Nordeste o forró é um gênero fortíssimo o ano inteiro. Neste CD, trazemos o melhor do forró-pé-de-serra, com seus maiores expoentes. Dos pioneiros Luiz Gonzaga, Carmélia Alves e Jackson do Pandeiro a Alceu Valença, Elba Ramalho, Fagner, Amelinha e Dominguinhos, além de outros que aderem ao gênero ocasionalmente, como Gal Costa, Alcione e até mesmo a romântica Carmen Silva, que se saiu muito bem na divertida O amor é um bichinho (“que rói, rói, rói”). Rodrigo Faour

1 Baião (Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira) – Alceu Valença (1994)
2 Só quero um xodó (Dominguinhos/ Anastácia) – Elba Ramalho e Dominguinhos (2005)
3 Pedras que cantam (Dominguinhos/ Fausto Nilo) – Fagner (1991)
4 O canto da ema (Alventino Cavalcante/ Ayres Vianna/ João do Vale) – João do Vale e Jackson do Pandeiro (1981)
5 Gemedeira (Roberto de Recife/ Capinan) – Amelinha (1980)
6 Pagode russo (Luiz Gonzaga/ João Silva) – Luiz Gonzaga (1984)
7 Tum, tum, tum (Cristóvão de Alencar/ Ary Monteiro) – Jackson do Pandeiro (1958)
8 Caldinho de mocotó (Nena/ Lacerda/ Drumont) – Genival Lacerda (1985)
9 Vem morena (Luiz Gonzaga/ Zé Dantas) – Fagner e Luiz Gonzaga (1987)
10 Cantiga do sapo (Buço do Pandeiro/ Jackson do Pandeiro) – Alceu Valença (1998)
11 Cabeça feita (Jackson do Pandeiro/ Sebastião Batista da Silva)/ Tililingo (Almira Castilho)/ Tem pouca diferença (Durval Vieira) – Gal Costa e Luiz Gonzaga (1984)
12 Forrofiar (Luiz Gonzaga/ João Silva) – Alcione e Luiz Gonzaga (1984)
13 Baião do bambolê (Antonio B. Silva/ Almira Castilha) – Jackson do Pandeiro (1959)
14 O amor é um bichinho (Edelson Moura/ Geraldo Nunes) – Carmen Silva (1984)
15 Dançador ruim (João Silva/ Zé Mocó) – Dominguinhos e Luiz Gonzaga (1986)
16 Lorota boa (ao vivo) (Luiz Gonzaga/ Humberto Teixeira) – Luiz Gonzaga & Carmélia Alves (1977)

Pesquisa de repertório: Rodrigo Faour
Coordenação da série: Flávio Pinheiro e Marcus Fabrício