Categories
Discos Reedições

Inezita Barroso ganha caixa de 6 CDs idealizada por Faour, resgatando 89 gravações clássicas

Capa da caixa de 6 CDs, "O Brasil de Inezita Barroso", lançada pela Microservice, com fonogramas da fase em que a cantora gravou na Copcabana

Aos 60 anos de carreira e 86 de vida, a intérprete, violonista e violeira Inezita Barroso é um exemplo de vitalidade e paixão no exercício de sua profissão. Nunca parou de fazer shows, grava com certa regularidade e é a apresentadora mais idosa em exercício da TV Brasileira, há 31 anos à frente do “Viola, minha viola”, na TV Cultura. Fora que em todo esse tempo jamais deixou de divulgar apaixonadamente o que ela chama de autêntica música do Brasil – folclórica e caipira, além dos clássicos de nosso cancioneiro.

Para celebrar essas seis décadas ininterruptas de fidelidade a um gênero tão expressivo de nossa cultura, a caixa O Brasil de Inezita Barroso – O folclore explosivo, o sertanejo autêntico e as pérolas regionais é desde já um clássico. Editada pela Microservice, ela empacota seis CDs com os sete primeiros LPs da intérprete na Copacabana Discos, gravados entre 1955 e 1961, com faixas bônus de 78 rotações e álbuns coletivos, que chegam até 1962, somando 89 faixas remasterizadas.

Tenho muito orgulho de ter idealizado e conseguido colocar na praça este trabalho tão caprichado. Há no encarte do primeiro CD, uma mini-biografia que escrevi de Inezita, e neste e nos demais comentários faixa a faixa da cantora, colhidos de sua memória privilegiada.

Repercussão na imprensa:

Matéria de Luiz Fernando Vianna no jornal O Globo, dia 3/1/2012

 

Nota na coluna de Ancelmo Góis no jornal O Globo - 26.11.11
Categories
Shows e eventos

A antológica festa-show de entrega do III Troféu Sexo MPB, pela primeira vez em São Paulo, arrebata a platéia do Tom Jazz

Rodrigo Faour, entre Maria Alcina e Gaby Amarantos
Rodrigo Faour, entre Maria Alcina e a diva do tecnobrega paraense, GabyAmarantos

Foi um tour de force, mas deu tudo certo na III Festa-show de entrega do Troféu Sexo MPB em São Paulo, no charmoso Tom Jazz! Graças à ajuda de uma excelente equipe de 20 pessoas com comovente dedicação integral ao projeto, consegui realizar mais um grande sonho da minha vida – o de reunir num mesmo palco talentosos artistas de várias tendências e gerações da MPB, trocando ideias e influências, interagindo de maneira que nem eu poderia imaginar. Ao final o público parecia hipnotizado por ver tanta qualidade e ecletismo numa mesma noite.

ENCONTRO HISTÓRICO - Rodrigo Faour entrega o Troféu Sexo MPB aos veteranos por seus 60 anos de carreira - Cauby Peixoto, Inezita Barroso e Angela Maria. Os três começaram a gravar em 1951.

O slogan deste ano, “Por uma MPB com mais tesão”, não poderia ser mais apropriado. Foi uma noite memorável com a presença dos jovens (o rapper Flávio Renegado, a musa do tencobrega paraense Gaby Amarantos, o sambista pop Paulo Padilha e a roqueira Marília Bessy), tarimbados artistas que esbanjam teatralidade como Maria AlcinaEdy StarVanusa e Tetê Espíndola, a bossa sexy de Claudette Soares e os super veteranos – todos completando 60 anos de carreira em gravações neste ano de 2011, Angela Maria,Cauby Peixoto e Inezita Barroso.

Claudette Soares canta com o jovem sambista pop Paulo Padilha a bossa "Meu esquema", sucesso do Mundo Livre S.A.

Quero destacar a presença luxuosa dos músicos (Gustavo Souza, na bateria, Ricardo Prado, nos teclados, Marcelo Monteiro, no sax, André Bedurê, no baixo, liderados pelo guitarrista e diretor musical Rovilson Pascoal), a participação do DJ Plínio Ferreira, a cenografia e concepção visual de David Schumaker, a iluminação de Silviane Ticher, o som de Zé Luís, a gravação do áudio de Gabriel Spazziani e a turma de seis câmeras e dois assistentes dirigidos por Rodolfo Gomes. A festa foi gravada para sair em DVD. A do ano passado está a venda com o título de “Sexo MPB – o show”, pela EMI Music.

Maria Alcina presta tributo à Virgínia Lane e dança com Faour: "Empurra a carrocinha que a pipoca tá quentinha"

Eis a relação dos premiados e suas categorias:

Cauby Peixoto – Hors concours

Angela Maria – Diva atemporal

Inezita Barroso – Veterana sapeca

Vanusa – Diva loura bombshell reincidente

Tetê Espíndola – Passarinho sexy na garganta

Gaby Amarantos – Leoa sexy

Flávio Renegado – Black is beautiful

Marília Bessy – Revelação sexy

Paulo Padilha – Samba sexy

Maria Alcina – Tropicalista abusada

Edy Star – Divo múltiplo

Claudette Soares – Bossa sexy

Vanusa canta "Era um garoto que como eu..." na Festa do III Troféu Sexo MPB
Marília Bessy e Flávio Renegado: "Hora de união"
Angela Maria e Tetê Espíndola: um dos encontros inéditos da noite
Maria Alcina e Edy Star homenageiam Assis Valente

 

Vejam a relação completa das fotos (clicadas por Jardiel Carvalho) desta noite no link abaixo:

Algumas matérias de imprensa
“Inezita suave na nave”, de Pedro Alexandre Sanches
“Muito prazer, eu sou a MPB”, de Branca Nunes (Veja On Line)
http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/muito-prazer-eu-sou-a-mpb
Coluna de Monica Bergamo, Folha de S. Paulo, dia 1/12/2011
Nota na coluna de Ancelmo Góis, jornal O Globo, 18/11/2011
Nota na coluna Gente Boa, de Joaquim Ferreira dos Santos, Jornal O Globo, 25/11/2011
Nota na coluna Sonar, Jornal O Globo, 29/11/2011
Categories
Discos

Microservice licencia catálogo da Copacabana e Faour emplaca alguns projetos

Pelos próximos três meses, estou à frente da produção de três projetos totalmente diferentes envolvendo o catálogo da Copacabana, que por ora está licenciado à MicroService. Para começar uma divertida coletânea de Gretchen (com direito a encarte caprichadíssimo, com fotos de todos os seus discos e um texto inédito meu sobre sua trajetória), uma caixa de Inezita Barroso (comemorando seus 60 anos de carreira) e um CD duplo de Agnaldo Rayol, enfocando um repertório que vai surpreender muita gente. Aguardem!

Matéria de Luiz Fernando Vianna - O Globo - 25/6/2011