Categories
Com textos assinados Discos Reedições

Faour produz as caixas com os primeiros álbuns de Baby do Brasil e das Frenéticas para a Warner Music

Os primeiros cinco CDs de Baby do Brasil, gravados entre 1978 e 1982, e os quatro álbuns da formação original do sexteto As Frenéticas, registrados entre 1977-1980, finalmente chegam remasterizados ao mercado, com as artes originais, textos contextualizando os lançamentos e diversas faixas bônus. As caixas “Baby Consuelo do Brasil” e “As Frenéticas – 40 anos de Dancin’days” são lançadas agora pela Warner Music.

Caixa "Baby Consuelo do Brasil", produzida por Rodrigo Faour para a Warner Music

A caixa de Baby do Brasil tem ainda como bônus canções para especiais infantis (“Emília, a Boneca gente” e “A espingarda de rolha”), uma faixa de compacto que nunca havia saído em CD, “Juntos de novo” e uma canção de sucesso do festival MPB 80, “O mal é o que sai da boca do homem”, ao lado de Pepeu Gomes. O box acompanha ainda um encarte com um texto biográfico e depoimentos que a cantora deu à imprensa à época de cada lançamento.

Caixa "As Frenéticas - 40 Anos de Dancin'Days" (Produzida por Rodrigo Faour para a Warner Music)

No caso das Frenéticas, o box apresenta 17 bônus tracks, incluindo participações em discos de Gonzaguinha (“A marcha do povo doido”), Belchior (“Corpos terrestres”) e Erasmo Carlos (“Se você pensa”), canções para os especiais infantis da “Arca de Noé” (“Aula de piano”, “O pintinho”), um projeto de frevo da CBS, “Asas da América” (“Bye, bye, my baby”) e as três que gravaram quando se reuniram novamente em 1992 por ocasião da novela “Perigosas peruas” (a faixa de abertura do folhetim homônimo, “Oh, boy” e “Lefudezvous”, além de quatro divertidas mensagens para as rádios que gravaram em compacto.

Finalmente, há três faixas nunca lançadas, a canção de duplo sentido “Açúcar candy” (Sueli Costa/ Tite de Lemos), lançada por Ney Matogrosso em seu primeiro LP; e versões em espanhol de “Perigosa” e “Dancin’days” feitas para o mercado argentino. Há ainda uma inédita em CD, a faixa “Tutti-Frutti”, último grande sucesso do sexteto, onde dividem as vozes com Miguel Bosé, ator/cantor espanhol, à época um ídolo teen.

Quero agradecer à Elaine Medeiros da Warner Music pela parceria neste projeto.