Categories

Biografia

rodrigoRodrigo Faour é jornalista formado pela PUC/RJ. Nascido no Rio de Janeiro em 1972, desde a infância cultiva o ofício de pesquisador musical, colecionando discos e publicações com ênfase na MPB. Possui arquivo pessoal com cerca de 80 mil músicas catalogadas e um vasto clipping de matérias de imprensa coletadas desde a adolescência. Além de jornalista, crítico e pesquisador musical, também atua como escritor, radialista, professor, apresentador de TV, diretor e roteirista de shows e produtor musical, respeitado por artistas, intelectuais e pela imprensa em geral.

Entre 2001 e 2015, já produziu mais de 600 CDs, entre reedições e compilações, participou de palestras, foi jurado de prêmios e publicou seis livros, incluindo as biografias de Cauby Peixoto (“Bastidores”, Ed Record, 2001), Claudette Soares (“A bossa sexy e romântica”, Coleção Aplauso/Imprensa Oficial SP, 2010), Dolores Duran  (“A noite e as canções de uma mulher fascinante” (Ed. Record, 2012) e Angela Maria (“A Eterna cantora do Brasil”, Ed. Record, 2015), além de um livro sobre a “Revista do Rádio” (Ed. Relume Dumará, 2002) e o best seller “História Sexual da MPB” (Ed. Record), em que realizou um estudo pioneiro unindo música e comportamento, que rendeu vários frutos: 1) o programa de rádio “Sexo MPB”, na MPB FM; 2) o programa de TV com o mesmo título do livro, no Canal Brasil, que apresenta e roteriza, 3) o CD duplo “Sexo MPB com Rodrigo Faour” (EMI Music), 4) o “Troféu Sexo MPB” – em que homenageou em três grandes festas/shows artistas de diversos estilos e gerações da nossa música, e finalmente  5) o DVD “Sexo MPB – o show” (EMI Music).

Continua atuando na produção de novos artistas e reedições, em pesquisas de repertório para cantores, além de ser um dos “Consultores Masters” do Novo Museu da Imagem e do Som (RJ), em construção na Praia de Copacabana.

Entre 2015 e 2017, ministrou uma série de cursos e palestras em várias cidades do país, inclusive na PUC-RJ, além de pesquisas para grandes musicais, como “Gilberto Gil – Aquele abraço”. Em 2017, estreia como autor teatral no musical “Bossa nova em concerto”, ao lado do diretor Sérgio Módena, que, depois, ampliado, ganhou o nome de “Garota de Ipanema – O Musical da Bossa Nova”, estreando em SP, e seguindo por 2018 em temporada por várias outras capitais do país.

Em agosto de 2017 inaugurou seu programa semanal na web, “MPB com Tudo Dentro”, em seu canal www.youtube.com/rodrigofaouroficial,  com aulas sobre música brasileira, vídeos raros do seu baú e entrevistas eléticas, abrangendo os mais variados gêneros musicais brasileiros, incluindo Caetano Veloso, Ney Matogrosso, Edy Star, Elza Soares, Maria Alcina, Johnny Hooker, Não Recomendados, Beth Carvalho, Leci Brandão, Perla, Elba Ramalho, Liz Rosa, Agnaldo Rayol e outros.

No início de 2020, concluiu mestrado em Literatura, Cultura e Contemporaneidade na PUC-Rio, e a seguir deu início ao curso de doutorado na mesma linha de pesquisa da mesma universidade. Atualmente, além disso, apresenta e escreve seu programa semanal no YouTube.

A seguir, seu currículo, ano a ano:

2020

  • Conclui seu mestrado em Literatura, Cultura e Contemporaneidade, ligado ao Departamento de Letras, na PUC-Rio, com a dissertação: “A incrível história de Leny Eversong ou A potência da memória contra padrões estéticos e patrulhas nacionalistas”.
  • Além de criar conteúdo inédito para seu canal Rodrigo Faour Oficial do YouTube, realiza diversas “lives” enfocando grandes nomes da música brasileira, algumas em dupla com DJ Zé Pedro.

2019

  • Participa como entrevistado do filme (docficção) “O corpo é nosso”, de Theresa Jessouroun, que foi para o circuito comercial em setembro, cujo mote foi inspirado  em seu livro “História sexual da MPB” e no livro “Histórias íntimas”, da historiadora Mary Del Priore.
  • Participa do evento Viradão Cultural Suburbano, na Casa do Jongo da Serrinha, em Madureira, numa mesa sobre musicalidades suburbanas, ao lado do historiador Luiz Antonio Simas.
  • Participa como entrevistado do Projeto “Quintas Culturais“, ministrado pelo jornalista Yke Leon, na Escola de Comunicação da UFRJ.
  • Abre o show “Um personagem chamado Ivon Curi”, dirigido por Thiago Marques Luiz, no Teatro Itália (SP), com uma pequena palestra sobre a importância do artista, seguido de diversos números musicais, em 29/8/2019.
  • Grava uma participação no programa “Metrópolis”, da TV Cultura, sobre o centenário de Jackson do Pandeiro, que foi ao ar em 30/8/2019.
  • Participa como entrevistado do filme (documentário) “Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star”, de Fernando Morais, sobre a vida do cantor/performer, pioneiro artista assumidamente gay brasileiro.
  • Fez pesquisa musical para o musical “Grandes encontros da MPB”, que estreia em outubro no Rio sob direção de Sérgio Módena, que estreia em outubro no Teatro Prudential (RJ).
  • É lançado pela Biscoito Fino o DVD “Duas Feras Perigosas” das Frenéticas Dhu Moraes e Sandra Pêra, produzido por Faour, com show de lançamento em setembro no Teatro Prudential (ex-Teatro Bloch).
  • Seu canal do YouTube, Rodrigo Faour Oficial, comemora dois anos, em agosto de 2019, acumulando 100 vídeos, incluindo 46 entrevistas. Neste último ano, produziu e apresentou programas especiais sobre os 60 anos da Bossa Nova, com Carlos Lyra, Roberto Menescal, Marcos Valle e João Donato, outro com a Família Corrêa (Golden Boys, Evinha e Trio Esperança) e outro sobre a carreira de Dóris Monteiro, entre outros. Para comemorar, foram postados durante todo o mês de setembro, em todos os dias úteis, números do show-tributo à Dolores Duran produzido por ele em julho, no Imperator.
  • Em homenagem aos centenários de Nelson Gonçalves (em junho) e Jackson do Pandeiro (em agosto), foi curador da reedição de vários álbuns originais dos artistas, bem como da criação de diversas playlists dos artistas nas plataformas de streaming, pela Sony Music.
  • Assina textos de divulgação das discografias de Fagner e Zé Ramalho lançadas em streaming, por ocasião do aniversário de 70 anos de ambos os artistas também pela Sony Music.
  • Escreve o ensaio “A homossexualidade na música brasileira” para a Revista Helena, para a Biblioteca Pública do Paraná.
  • Participa como entrevistador e mediador do seu Depoimento para a posteridade de Lana Bittencourt no Museu da Imagem e do Som (RJ), em abril.
  • Produz, apresenta e roteiriza o show “Uma tarde para Dolores Duran”, beneficente para sua filha única, com 20 intérpretes e seis músicos. Com Ney MatogrossoZezé Motta, Dhu Moraes e Sandra Pêra, Chico Chico, Áurea Martins, Leny Andrade, Gilson Peranzetta, Dóris Monteiro, Ana Costa, Júlio Estrela, João Roberto Kelly, Cláudio Lins, Soraya Ravenle, Gottsha, Ellen de Lima, Luciene Franco, a irmã de Dolores (Denise Duran), a sobrinha Izzy Gordon e Lana Bittencourt. Direção musical: Heberth Souza. Em 17/7/2019.
  • Ministra o curso História da Música Brasileira no Sesc Copacabana, de oito aulas. Devido a abaixo-assinado dos alunos, continua por mais oito aulas, num total de 16, de maio a agosto de 2019.
  • Ministra o curso A Música Brasileira na Era do Rádio, dos Primórdios à Modernização (1930-1960) no Centro de Pesquisa e Formação do SESC-SP, em março.
  • A convite de Angela Ro Ro, participa do seu Depoimento para a posteridade do Museu da Imagem e do Som (RJ), em fevereiro.

2018

  • Inicia um mestrado em Letras (Literatura, Cultura e Contemporaneidade) na PUC-RJ.
  • Participa como entrevistado do filme (documentário) “Inezita”, de Hélio Goldsztejn, sobre a vida da grande cantora paulista Inezita Barroso.
  • Apresenta e roteriza o “MPB com Tudo Dentro”, um programa semanal, de janeiro a dezembro, em seu canal  www.youtube.com/rodrigofaouroficial do Youtube. A temporada 2018 trouxe aulas sobre diversos temas da MPB e entrevistas com Leci Brandão, Doris MonteiroBeth Carvalho, Elba Ramalho, Perla, a jovem Liz Rosa, o veterano Agnaldo Rayol  João Roberto Kelly, Luciene Franco e ainda grandes encontros como o de Mart’nália com o jovem sambista Mosquito, além de especiais sobre Aracy de Almeida, Dolores Duran, Angela Maria, Rogéria e outros.
  • Assina os releases de imprensa dos novos CDs de Diogo Nogueira (“Munduê”, Universal Music) e Martinho da Vila (“Bandeira da Fé”, Sony Music), e também um sobre a obra de Beth Carvalho gravada na RCA (atual Sony Music), que enfim foi toda disponibilizada nos suportes digitais.
  • Faz pesquisa musical para o novo álbum de Ana Carolina.
  • Em novembro aparece como entrevistado na série de programas “Mpb 73 – O Ano da Reinvenção”, no Canal Brasil.
  • Em outubro, participa do seminário “Letras Expandidas” no Departamento de Letras da PUC-Rio, apresentando seu trabalho selecionado para o evento, “Elza Soares – Da tradição à ruptura, a tradução do ser contemporâneo”.
  • Em agosto ministra em Campina Grande (PB) a oficina de História da Música Popular Basileira no Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018, no Centro Artístico Cultural da UEPB e dá uma palestra sobre a história comportamental/sexual da MPB no Cine Teatro São José Funesc.
  • Ainda em agosto, participa como entrevistado ao lado de Marcos Valle e Roberto Menescal do programa Coxexão Futura, do Canal Futura, sobre os 60 anos da bossa nova.
  • Em setembro ministra em Belém (PA) novamente a oficina de História da Música Popular Basileira no Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018, no Instituto Carlos Gomes, e dá uma palestra sobre a história comportamental/sexual da MPB no Teatro Waldemar Henrique.
  • No final de setembro participa da mesa redonda sobre biografias musicais no evento “Rio Music Market“, uma feira de música independente brasileira, ao lado de Paulo César de Araújo, Christina Fuscaldo e Sérgio Farias, com mediação do professor Júlio Diniz (PUC-RJ).
  • Ainda em setembro, com a morte de Angela Maria, Faour é solicitado a conceder inúmeras entrevistas, inclusive para o canal Globo News, escreve seu obituário para a Folha de S. Paulo e é entrevistado pelo New York Times.
  • Em abril, participa  como palestrante do Ciclo de workshops de empreendorismo em Cultura Editorial, diálogos literários, narrativas ficcionais e não-ficcionais, e escrita afetiva – “Profissão: Escritor“, na Livraria Estante Virtual, no Flamengo, zona sul carioca.
  • A partir de março, o musical “Garota de Ipanema – O Musical da Bossa Nova”, escrito em parceria com o diretor Sérgio Módena. começa a rodar diversas capitais brasileiras.
  • Em maio, “O Musical da Bossa Nova”, que escreveu com o diretor Sérgio Módena, reestruturado com 10 atores, dois atos, grandes cenários e figurinos especiais, reinautura o Teatro Adolpho Bloch, no bairro da Glória, no Rio, com casa lotada durante todo o mês
  • Ainda em abril, compõe a mesa de entrevistados do depoimento para a posteridade de Claudette Soares (sua biografada) no Museu da Imagem e do Som (RJ), ao lado dos jornalistas Ruy Castro e Pedro Só e do produtor Thiago Marques Luiz.
  • Em janeiro, o show “Duas Feras Perigosas”, de  Dhu Moraes e Sandra Pêra, que dirigiu e roterizou em 2016, chega à sua primeira temporada de um mês no Teatro Maison de France, no Rio de Janeiro. Numa das noites é gravado um DVD, produzido por ele.

2017

  • Assina a quatro mãos com Ana Carolina o roteiro de seu novo show, “Ruído branco”, experimental, baseado no livro homônimo de poemas e reflexões da cantora. O show estreou no Teatro Bradesco, no Rio, dia 27/1, e em São Paulo, no dia 9/2.
  • Em janeiro, estreia o pocket-show musical “Bossa Nova em Concerto”, no Teatro Clara Nunes (Shopping da Gávea, RJ), onde estreia como autor teatral, em parceria com o diretor Sérgio Módena. Com cinco atores/cantores (Cláudio Lins, Késia Estácio, Stephanie Serrat, Tatih Köhler e Eduarda Fadini) e uma banda de quatro músicos, o espetáculo conta a história da bossa nova. A temporada carioca foi de três meses, chegando também ao Teatro do Leblon.
  • Realiza palestra em Belo Horizonte no projeto “MPB + Criação Dramatúrgica”, ao lado da atriz Marina Viana. no CRJ, Centro de Referência da Juventude, em Maio/2017.
  • Em julho, saem duas caixas com os principais discos de Baby do Brasil (“Baby Consuelo do Brasil”, 5 cDs, Warner Music) e As Frenéticas (“40 anos de Dancin’Days”, 4 CDs), todos com faixas bônus, e no caso da segunda, com três faixas inéditas. Em ambas assina a produção e textos.
  • Em agosto estreia seu programa semanal na web, “MPB com Tudo Dentro“, com entrevistas, aulas sobre música brasileira e vídeos de seu baú, no canal youtube.com/rodrigofaouroficial, trazendo Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Edy Star, Maria Alcina, Johnny Hooker, entre outros, e com diversas aulas sobre MPB e vídeos de seu baú.
  • Em setembro, estreia em São Paulo, no Teatro Opus, do Shopping Villa-Lobos, uma versão ampliada do musical “Bossa Nova em Concerto”, agora intitulado, “Garota de Ipanema – O Musical da Bossa Nova”, escrito em parceria com o diretor Sérgio Módena.
  • Ministra pela terceira vez o curso “Redescobrindo a música brasileira”, na PUC-RJ, com dez aulas de três horas cada, sobre as mais variadas fases de nossa música, do século XVIII até os dias de hoje. De setembro a dezembro de 2016, às terças-feiras.

2016

  • Ministra pela segunda vez o curso “Redescobrindo a música brasileira”, na PUC-RJ, com dez aulas de três horas cada, sobre as mais variadas fases de nossa música, do século XVIII até os dias de hoje. De setembro a dezembro de 2016, às terças-feiras.
  • Participa do seminário da Funarte “A música brasileira em questão”, na Sala Funarte Sidney Miller (RJ), ao lado de Zuza Homem de Mello, Ronaldo Bastos e dos jornalistas Tárik de Souza e Leonardo Lichote.
  • Em outubro, participa da I FLIC (Feira Literária Catarinense) com uma palestra concorrida em Pedra Branca, próximo à Florianópolis.
  • Em setembro, ministra o curso “A evolução do amor e do sexo na canção brasileira”, na Fecomércio (SESC-SP), em São Paulo.
  • Em agosto, participa como palestrante do Festival de Inverno da região serrana do Rio de Janeiro, convidado pelo SESC-RJ, atuando em Petrópolis, Friburgo e Teresópolis.
  • Cobre a noite brasileira do 50º Festival de jazz de Montreux (Suíça) para o site do jornal O Globo.
  • Assina a seleção de repertório do CD “Festa no Arraial” lançado pela Universal Music, com canções dedicadas às festas juninas.
  • Assina a produção executiva, pesquisa e textos da caixa de 15 CDs, “Jackson do Pandeiro – O Rei do Ritmo”, com coordenção de Alice Soares, na Universal Music, trazendo sucessos e centenas de gravações raras num total de 235 fonogramas, com críticas excelentes em toda a imprensa escrita nacional.
  • Produz a caixa “40 anos de Dancin’days” trazendo os quatro primeiros álbuns das Frenéticas, incluindo 17 faixas bônus, dentre as quais três gravações inéditas, para a Warner Music.
  • Produz a caixa “Eu sou a Marrom”, com os oito primeiros álbuns de Alcione, e um de faixas extras, lançada por ora apenas no digital pela Universal Music.
  • Realiza a pesquisa musical do espetáculo “Garota de Ipanema – O Amor É Bossa“, baseado em canções da bossa nova, dirigido por Gustavo Gasparani, que inaugurou em setembro de 2016 o Teatro Riachuelo, na Cinelândia (RJ).
  • Assina direção e roteiro do show das ex-Frenéticas Dhu Moraes & Sandra Pêra no Solar de Botafogo, Teatro Rival e Teatro Ipanema – todos no Rio de Janeiro.
  • Escreve o obituário de Cauby Peixoto para os jornais O Globo e Folha de S. Paulo e também do site Uol, além de conceder inúmeras entrevistas, inclusive para o Programa Fantástico, da TV Globo, por ocasião da morte do cantor, em maio.
  • Assina artigo sobre o machismo na MPB para o site Colabora.
  • Escreve um artigo sobre a importância de Wanderléa na capa do Segundo Caderno de O Globo por ocasião dos 70 anos da cantora.
  • Assina roteiro e direção do show que marca a volta da cantora Eliana Pittman ao cenário musical, totalmente repaginada, com repertório eclético, acompanhada de um trio, com três apresentações no circuito Saideira Musical da Prefeitura do Rio, em março.
  • Realiza a pesquisa musical do espetáculo “Gilberto Gil, Aquele Abraço”, baseado em canções do compositor, dirigido por Gustavo Gasparani, que estreiou em março no Teatro Procópio Ferreira em São Paulo, e em junho no Teatro Clara Nunes, no Rio.
  • Realiza pesquisa musical para a cantora Ana Carolina, que incluiu uma das canções no seu show de voz e violão.
  • Assina a pesquisa do site do musical “Sambra”, protagonizado pelo sambista Diogo Nogueira, sobre os 100 anos de samba, para a empresa Musikeria.
  • Leda Nagle, do programa Sem Censura, grava um especial sobre a carreira de Faour num programa especial exibido durante suas férias na TV Brasil, em fevereiro.

2015

  • A Warner Music lança em dezembro a caixa “Ney Matogrosso – Anos 70”, trazendo os seis primeiros álbuns do cantor, produzida por Faour.
  • É lançado em outubro no Rio e em São Paulo a biografia “Angela Maria – A Eterna Cantora do Brasil” (Ed. Record), com quase 900 páginas, e fartamente ilustrada, com direito a talk-show de Faour com a cantora em ambas as cidades. Em SP na Livaria Cultura (Conjunto Nacional) e no Rio, na Livraria da Travessa (Shopping Leblon).
  • Comanda a mesa do Depoimento para a posteridade do Museu da Imagem e do Som (RJ) do diretor de teatro e TV, produtor e publicitário Victor Berbara, que teve ainda como entrevistados Daisy Lúcidi, Ruy Castro e sua biógrafa Tânia Carvalho.
  • Participa do filme/documentário “Leny (Eversong), a fabulosa”, de Ney Inácio, como entrevistado.
  • Participa do evento “Paixão de Ler” da Prefeitura do Rio, no Centro de Referência da Cultura Carioca, com a palestra “Músicas do Rio de Janeiro”.
  • É entrevistado no programa “O Estranho Mundo de Zé do Caixão”, no Canal Brasil, por José Mojica Marins.
  • Escreve um artigo sobre a importância de Luís Carlos Miéle para a Folha de São Paulo, em outubro, por ocasião da morte do produtor e showman.
  • Faour estreia como professor na PUC-RJ, em setembro, com o curso de extensão “Redescobrindo a música brasileira”, em dez aulas, todas as terças-feiras à noite, das 19 às 22h.
  • No mesmo mês é lançado em CD e DVD duplos o tributo “Duas noites para Dolores Duran”, numa parceria da Coleção Canal Brasil com a Coqueiro Verde Records.
  • O Canal Brasil exibe em julho “Duas noites para Dolores Duran” – um especial de 2h45 de duração, com os dois shows que Faour apresentou, roterizou e produziu entre 2012 e 2013 por ocasião do lançamento da biografia da artista escrita por ele.
  • A convite do jornal O Globo, escreve um olhar sobre a discografia de Maria Bethânia, para um caderno de domingo especial sobre os 50 anos de carreira da cantora.
  • Escreve um perfil de Cauby Peixoto para o Estado de Minas por ocasião do lançamento do documentário “Começaria tudo outra vez… Cauby Peixoto”, do qual também participou como entrevistado.
  • Faz parte da banca de entrevistados do Depoimento para a Posteridade de Zezé Motta ao Museu da Imagem e do Som (RJ), a convite da própria.
  • Participa novamente como entrevistado de diversos episódios do programa “Por trás da canção”, do Canal BIS .

2014

  • O álbum “Infernynho – Marília Bessy convida Ney Matogrosso”, produzido por Faour, é indicado ao 15º Grammy Latino na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo, concorrendo com Ana Carolina, Ivete Sangalo, Jota Quest e Vanessa da Matta.
  • Em dezembro, o show Infernynho lota a Sala Olido, em São Paulo, consagrado como um dos melhores shows do ano naquele espaço.
  • No mesmo mês de dezembro é entrevistado por José Mojica Marins no programa “O estranho mundo de Zé do Caixão“, no Canal Brasil.
  • Escreve os obituários dos legendários cantores Marlene e Miltinho para o jornal Folha de S. Paulo.
  • Realiza pesquisa/roteiro musical do show “Apesar de você”, da cantora e atriz Marya Bravo, levado ao Sesc Copacabana (RJ), em memória dos 50 anos da ditadura militar no Brasil, com suas canções mais representativas.
  • Produção (com Alice Soares) da caixa “Os Mutantes” (Universal Music), de 7 CDs, incluindo um álbum inédito de raridades intitulado “Mande um abraço pra velha“.
  • Assina o roteiro do show “Apesar de você“, da cantora e atriz Marya Bravo, dentro de uma série de eventos que marcaram os 50 anos do golpe militar de 1964.
  • Produção de dois volumes da coletânea “The best of brega” (Universal Music). O primeiro volume dedicado ao repertório “brega clássico” dos anos 70, e o segundo, mais dançante, vindo da era das discoteques até o final dos anos 80, abrangendo ritmos diversos, como samba, pop/rock, balada e afins.
  • Participa como entrevistado de diversos episódios do programa “Por trás da canção”, do Canal BIS.
  • Participa como entrevistado do programa “De lá pra cá”, de Ancelmo Gois e Vera Barroso, na TV Brasil, enfocando Emilinha Borba

2013

  • Produção do CD/DVD “Infernynho” (ao vivo), de Marília Bessy e Ney Matogrosso, lançado em setembro, baseado no show homônimo que teve direção geral e roteiro de Faour. O DVD obteve, entre outros, um artigo apaixonado do colunista Arthur Dapieve, no jornal O Globo.
  • Escreve o libreto do evento “A música na Era do Rádio”, que foi levado ao palco do Sesc Vila Mariana (SP), entre os dias 27 e 28 de novembro, contextualizando a importância dos arranjos de Radamés Gnattali na Era do Rádio, bem como toda a expressividade deste período fértil de nosso cancioneiro.
  • Em julho, sua biografia de Dolores Duran chega à terceira edição. Pouco antes, em março, o livro foi por duas vezes tema da coluna de Caetano Veloso no jornal O Globo.
  • Idealização, produção, apresentação, roteiro e assistente de edição da terceira temporada do Programa de TV “História Sexual da MPB”, no Canal Brasil, em 13 episódios, enfocando a importância da obra de vários artistas nos quesitos de comportamento: Wando, Paula Toller, Eduardo Dussek, Ivan Lins, Joyce, Martinho da Vila, Cantoras do Rádio, Wanderléa, Vanusa, Leny Andrade, Zezé Motta, João Bosco e As Frenéticas.
  • Produção (com Alice Soares), textos e repertório do CD duplo “Dominguinhos é de todos“, Universal Music.
  • No Museu da Imagem e do Som (RJ), participou da 11ª Semana de Museus, em mesa redonda ao lado de Ruy Castro e Pedro Paulo Malta, falando sobre “A MPB na voz de seus protagonistas”.
  • Ainda no Museu da Imagem e do Som (RJ), participou da banca de entrevistadores do depoimento para a posteridade da cantora Angela Maria.
  • Produção e apresentação do CD/DVD Lana Bittencourt, “A diva Passional”, pelo selo do Canal Brasil, com participações especiais de Alcione, Ney Matogrosso, Rogéria e de sua neta Mariana Braga.
  • Idealização, produção, roteiro e apresentação da versão carioca do show “Uma noite para Dolores Duran”, com João Donato, Carlos Lyra, Leny Andrade, Doris Monteiro, Elba Ramalho, Simone Mazzer, Márcia Castro, Márcio Gomes e Lana Bittencourt no palco da casa Miranda (Lagoon).
  • Produção (com Alice Soares) da caixa “Nara Leão – Samba, Festivais e Tropicália” (Universal Music), de 13 CDs, incluindo um álbum duplo inédito de raridades, “Nara Rara”.
  • Exibição no Canal Brasil da festa/show “Por uma MPB com mais tesão”, com 12 grandes intérpretes, que idealizou, produziu, roterizou e apresentou, realizada em novembro de 2011 no Tom Jazz (SP).
  • Participa como entrevistado do programa “De lá pra cá”, de Ancelmo Gois e Vera Barroso, na TV Brasil, enfocando Agostinho dos Santos.
2012
  • Lançamento da biografia “Dolores Duran – A noite e as canções de uma mulher fascinante”, Ed. Record, com eventos no Rio e São Paulo.
  • Idealização, produção, roteiro e apresentação da versão paulista do show “Uma noite para Dolores Duran”, com Angela Maria, Cauby Peixoto, Claudette Soares, Cida Moreira, Paulo Padilha, Edu Alves e Simone Mazzer.
  • Produção e textos da caixa de 20 CDs “Nana Caymmi – A dama da canção” (EMI Music).
  • Idealização, produção e textos do CD duplo “Herivelto Martins 100 anos – Faça de conta que o tempo passou…” (EMI Music)
  • Idealização, produção e textos da série de 13 CDs, “Super Divas” (EMI Music), trazendo cerca de 250 fonogramas raros ou inéditos das cantoras Ademilde Fonseca, Angela Maria, Aracy de Almeida, Carmélia Alves, Cláudia, Dalva de Oliveira, Eliana Pittman, Elizeth Cardoso, Leny Eversong, Maria Alcina, Maysa, Rosana Toledo e Waleska.
  • Produção e textos das caixas “Elis Regina nos Anos 70” e “Elis Regina nos Anos 80”, com direito a duas compilações inéditas, “Esse mundo é meu” e o duplo “No céu da vibração”, que inclui “Comigo é assim”, faixa inédita da cantora descoberta por ele nos arquivos da Universal Music. Cada caixa traz 12 CDs.
  • Mini-biografias dos volumes de Elza Soares e Elizeth Cardoso dos CDs-livros da coleção Grandes Vozes, da Folha de S. Paulo.
  • Produção e textos da caixinha “Dois tons de Maysa”, com os álbuns “Maysa” (Elenco, 1964) e “Ando só numa multidão de amores” (Philips, 1970), com faixas bônus, pela Universal Music.
  • Pesquisa musical da peça “As mimosas da Praça Tiradentes”, de Gustavo Gasparani e Eduardo Rieche, que estreou em janeiro de 2012 no Teatro Carlos Gomes (RJ), com direção de Gustavo Gasparani e Sergio Módena.
  • Assina os textos dos 12 CDs das duas caixas de Cauby Peixoto com seus discos entre 1968 e 1995, lançadas pelo selo Discobertas.
  • Participa como entrevistado do programa “De lá pra cá”, de Ancelmo Gois e Vera Barroso, na TV Brasil, enfocando Dalva de Oliveira.
  • Assina a direção e roteiro do show “Infernynho”, que juntou no palco do Teatro Rival (RJ)  Ney Matogrosso e a roqueira Marília Bessy, apenas com músicas sexy e dançantes.

2011 

  • Produção, direção, roteiro e apresentação da Festa-show “Por uma MPB com mais tesão”, com a entrega do III Troféu Sexo MPB, no Tom Jazz (São Paulo), com a presença de Cauby Peixoto, Angela Maria, Inezita Barroso, Gaby Amarantos, Flávio Renegado, Tetê Espíndola, Maria Alcina, Edy Star, Vanusa, Paulo Padilha, Claudette Soares e Marília Bessy.
  • Participa como entrevistado em diversas cenas do filme “Rádio Nacional”, de Paulo Roscio.
  • Idealização, produção, repertório e textos do CD duplo Assis Valente não fez bobagem – 100 anos de alegria, EMI Music
  • Assina texto no CD Cauby ao vivo – 60 anos de música, da caixa “O mito”, comemorativa dos 80 anos do Cantor, Lua Music
  •  Assina texto biográfico do relançamento em CD do LP Sweet Edy, do performático Edy Star, ícone gay dos anos 70.
  • Idealização, Produção, seleção de títulos e textos da caixa de 6 CDs, “O Brasil de Inezita Barroso – O folclore explosivo, o sertanejo autêntico e as pérolas regionais” (Microservice/Copacabana)
  • Lançamento do DVD “Sexo MPB – O show”, com 21 artistas que participaram da festa de entrega do Troféu Sexo MPB 2010, no Centro Cultural Carioca.
  • Idealização, Produção, repertório e textos da coletânea “Agnaldo Rayol – O amor é tudo”, Copacabana/Microservice
  • Produção e textos da caixa “Ney Matogrosso – Metamorfoses” com a 2ª parte da obra do cantor, num total de 15 CDs de carreira e 1 coletânea dupla (homônima) de raridades, que também assinou o repertório, Universal Music
  • Participa como consultor de pesquisa do espetáculo “Emilinha e Marlene – As rainhas do rádio”, de Thereza Falcão e Júlio Fischer, com direção de Antônio De Bonis, que estreou em agosto de 2011 no Teatro Maison de France (RJ), além de assinar textos sobre as duas artistas no programa da peça.
  • Produção, repertório e texto do CD inédito “Márcio Gomes canta Francisco Alves”, do jovem cantor tenor, com arranjos e direção musical de Alfredo Del-Penho.
  • Participa como jurado do concurso da Música-tema do Cristo Redentor, em comemoração aos 80 anos do monumento carioca.
  • Assina os releases de imprensa de lançamento da nova turnê do grupo Kid Abelha – Glitter de Principiante – e do CD Como dizia Blavatsky, do cantor Jorge Vercillo
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “O canto livre de Leci Brandão”, Universal Music
  • Produção, repertório e textos da coletânea “Gretchen – Charme, talento e gostosura”, Copacabana/Microservice, com direito à festa de lançamento na boate Galeria Café, em Ipanema (RJ) onde apresentou a artista no palco.
  • Entrega do 2º Prêmio de Cultura do Estado Rio de Janeiro à atriz e cantora Adelaide Chiozzo no palco do Theatro Municipal do RJ, além de ter participado de um vídeo pré-gravado exibido na ocasião, ao lado de Carlos Manga e Jorge Fernando, em reverência à artista.
  • Produção das caixas “Maria” e “Bethânia”, de Maria Bethânia, num total de 24 discos de carreira e idealização, textos e repertório das 2 coletâneas contidas nas caixas, “Maria Bethânia Anos 70” e “Maria Bethânia Anos 80 e 90”, Universal Music
  • Abre o ciclo de palestras “Para ouvir uma canção” no Caixa Cultural (RJ), com o tema “O sexo na música popular” – março/2011.
  • Idealização, produção, repertório e textos do CD duplo “Nelson Cavaquinho – 100 anos – Degraus da vida”, com vários intérpretes de sua obra, EMI, tendo grande apoio da imprensa nacional, em dezenas de reportagens.
  • Idealização, produção, direção e apresentação do primeiro DVD da cantora Lana Bittencourt – 2ª e 3ª partes (com participação de Alcione e Wando)
  • Participa de dois especiais de TV em homenagem aos 80 anos de Cauby Peixoto – do Arquivo N (Globo News) e do Programa do Gugu (Record).
  • Relançamento dos livros “História sexual da MPB” e das biografias de Cauby Peixoto e Claudette Soares em Salvador/BA.
  • Seu livro “História sexual da MPB” (Ed. Record) chega à quarta edição.

2010

  • Idealização, produção, apresentação e roteiro do Programa de TV “História Sexual da MPB”, no Canal Brasil, em duas temporadas – 13 episódios temáticos, reunindo 45 artistas da música brasileira (fevereiro e setembro), com ampla divulgação na imprensa brasileira.
  • É convidado para ser um dos 5 consultores-masters do novo Museu da Imagem e do Som, a ser construído na Praia de Copacabana, no Rio, ao lado de Ruy Castro, Sérgio Cabral, Hermínio Bello de Carvalho e Rachel Valença.
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Elza Soares – 50 anos – Deixa a nega gingar”, EMI
  • Lançamento do livro “A bossa sexy e romântica de Claudette Soares” (Coleção Aplauso – Ed. Imprensa Oficial/Estado de SP) no festival de Inverno de Campos do Jordão (SP), em noite de gala com a presença do governador Alberto Goldman; em São Paulo, na Livraria Cultura, e no Rio de Janeiro na Livraria da Travessa de Ipanema.
  • É entrevistado duas vezes no programa Sem Censura, de Leda Nagle, na Rede Brasil, uma delas, ao lado de Claudette Soares, sua biografada.
  • Participa do Projeto Toca-Livros – Encontros sonoros na Biblioteca da Música Brasileira, palestrando sobre Cauby Peixoto. Caixa Cultural/RJ – novembro/2010
  • Idealização, produção, direção e apresentação do primeiro DVD da cantora Lana Bittencourt – 1ª parte (com as participações de Ney Matogrosso, Rogéria e Mariana Braga)
  • Idealização, direção, apresentação e produção da Festa e entrega do II Troféu Sexo MPB no Centro Cultural Carioca/Rio, com a presença de Alcione, Angela Ro Ro, Edy Star, Waleska, Fernanda Abreu, Toni Garrido, As Frenéticas, Perla, Cláudia, Fátima Guedes, Eliana Pittman, Lana Bittencourt, Márcia Castro, Alfredo Del-Penho, Márcio Gomes, Pedro Paulo Malta, João Roberto Kelly e Manhoso.
  • Participa do seminário “Variações sobre o mesmo tema: A felicidade”, com curadoria e mediação de Márcia Tiburi – Caixa Cultural/Curitiba (PR) – setembro/2010
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Alcione – Sabiá Marrom – O samba raro de Alcione”, Universal Music, um grande sucesso de crítica e público.
  • Idealização, Produção e textos do CD duplo “Sexo MPB com Rodrigo Faour”, com o repertório de seu programa de rádio homônimo, baseado em seu livro “História sexual da MPB”, sendo o CD 1 – “Canções românticas” e o CD 2 – “Músicas Safadinhas”, com intérpretes de várias vertentes da MPB, EMI
  • Texto e seleção de repertório dos discos de Dolores Duran e Herivelto Martins para a Coleção “Raízes da MPB”, da Folha de S. Paulo
  • Produção e textos da 4ª caixa “40 anos Caetanos” (1995-2007), incluindo o repertório da coletânea de raridades “Que de-lindo”, Universal Music
  • Idealização, produção, repertório e textos da caixa de 8 CDs “Os anos dourados de Dolores Duran”, que traz a obra completa da cantora e compositora, EMI
  • Apresentação e roteiro do programa “Sexo MPB”, na rádio MPB FM do RJ, com a participação de dezenas de artistas da MPB – 3ª temporada (em pílulas diárias)

2009

  • Coordenação da caixa “Salve Jorge” de Jorge Ben Jor, com 16 CDs, Universal Music
  • Assina o release de imprensa do CD “Acesa”, de Alcione, para a Sony Music.
  • Produção e assinatura de textos de vários discos na coleção “Caçadores de música” da Sony Music: Simone (“Amar”/ “Corpo e Alma”/ “Cristal”/ “Amor e Paixão”), Amelinha (“Porta Secreta”), Elba Ramalho (“Elba 81”), Luiz Gonzaga (“Danado de bom”/ “Sanfoneiro macho”), Gal Costa (“Profana”/ “Bem bom”/ “Lua de mel como o diabo gosta”), Fafá de Belém (“Fafá 89”, “Doces palavras”, “Meu fado”), Dominguinhos (“Quem me levará sou eu”), Raul Seixas, Edy Star, Sérgio Sampaio e Míriam Batucada (“Sociedade da Grã-Ordem Kavernista apresenta Sessão das 10”).
  • Assina texto biográfico sobre a cantora Maria Rita na coletânea “Perfil”, Som Livre
  • Pesquisa de repertório para a cantora Simone (CD “Na veia”), Biscoito Fino
  • Idealização, produção e textos do relançamento de 4 discos da cantora Elba Ramalho em comemoração aos 30 anos de carreira da artista (“Alegria”/ “Coração brasileiro”/ “Do jeito que a gente gosta”/ “Fogo na mistura”), Universal Music
  • Idealização, produção, direção e apresentação da Festa de 1 ano do programa “Sexo MPB” na MPB FM, incluindo a entrega do I Troféu Sexo MPB no Centro Cultural Carioca/RJ, com as presenças de Ney Matogrosso, Marina Lima, Toni Garrido, Vanusa, Perla, As Frenéticas, Márcia Castro, Donatinho, Eduardo Dussek, Fausto Fawcett, Ademilde Fonseca, Lana Bittencourt, Márcio Gomes, Gottsha, André Rio e Edu Krieger.
  • Produção da 3ª caixa “40 anos Caetanos” (1983-1994), incluindo repertório da coletânea “Certeza da beleza”, Universal Music
  • Idealização e produção do CD inédito da pianista Paula Faour “Paula Faour e a música de Marcos Valle & Burt Bacharach”, Biscoito Fino
  • Idealização, produção e textos da caixa de 13 CDs, “O canto da Cigarra nos anos 70”, da cantora Simone, EMI
  • Pesquisa de repertório para a cantora Ana Carolina.
  • Produção e textos do relançamento de 4 discos originais da cantora Maysa: Maysa é Maysa… É Maysa, É Maysa (1959); Voltei (1960); Maysa Canta Sucessos (1960) e Maysa, Amor… E Maysa (1961), Som Livre
  • Apresentação e roteiro do programa diário “Sexo MPB”, na rádio MPB FM do RJ, com a participação de dezenas de artistas da MPB – 2ª temporada

2008

  • Produção e textos da caixa “Ney Matogrosso – Camaleão”, com a obra solo do artista (de 1975 até 1990) e repertório da coletânea “Pérolas Raras” que vem com a caixa, Universal Music.
  • Assinatura do prefácio do songbook do compositor João Roberto Kelly, Ed. Vitale
  • Apresentação e roteiro do programa diário “Sexo MPB”, na rádio MPB FM do RJ, com a participação de dezenas de artistas da MPB – 1ª temporada, com direito a festa de lançamento no Centro Cultural Carioca, com a presença de Wando, Beth Carvalho, Ney Matogrosso, Miltinho, Ademilde Fonseca, Silvia Machete, Paulo Padilha, As Frenéticas, Alfredo Del-Penho, entre outros.
  • Pesquisa de repertório para o CD “Omara Portuondo e Maria Bethânia”, Biscoito Fino
  • Produção da coletânea “Dr. Sabe Tudo”, com vários intérpretes, Som Livre
  • Produção e textos da coletânea “Cartola – Bate outra vez – Vol.2”, com vários intérpretes, Som Livre
  • Produção e textos da coletânea “Como nossos pais” em homenagem aos pais, com vários intérpretes, Som Livre
  • Co-Produção (com Vinicius França), repertório e textos da caixa de 4 CDs e 1 DVD “Chico Buarque – Essencial”, SonyBMG
  • Co-Produção (com Ricardo Moreira) e textos da coletânea “Cássia Eller – Raridades”, Som Livre
  • Idealização, produção e textos da coletânea “O pornô-forró de Clemilda”, Warner
  • Idealização, produção e textos da coletânea “As mais divertidas do Dicró”, Warner
  • Idealização, produção e textos da coletânea “Dançando em Duplo Sentido”, com vários intérpretes, Warner
  • Idealização, produção, repertório e textos do CD “Miltinho – Samba e balanço” em comemoração aos 80 anos do cantor, EMI
  • Apresentação, roteiro e co-produção do show de 80 anos do cantor Miltinho – Sala Baden Powell, Rio de Janeiro, com participação de Doris Monteiro, Helena de Lima e Pery Ribeiro.
  • Participa dando depoimentos no filme “Cantoras do rádio”, de Gil Baroni e Marcos Avellar.

2007

  • Participa da XIII Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, no Fórum de debates, com o tema “Do palco para o livro: a vida das estrelas” – setembro/2007
  • Idealização, produção, repertório e textos da série “Grandes Vozes” na gravadora Som Livre. 15 títulos: Agostinho dos Santos, Alaíde Costa, Angela Maria, Cauby Peixoto, Claudia, Dick Farney, Elizeth Cardoso, Elza Laranjeira, Helena de Lima, Jorge Goulart, Leny Eversong, Maysa, Miltinho, Nora Ney e Tito Madi.
  • Lançamento da série “Grandes Vozes” na livraria Toca do Vinicius, em Ipanema/RJ, com canjas de Miltinho, Helena de Lima, Jorge Goulart e Tito Madi, com direito à gravação das mãos dos homenageados na Calçada da Fama de Ipanema.
  • Entrevista Marlene na Livraria Da Conde, Leblon (RJ), no evento Marlene/Piaf, comemorando os 50 anos da amizade das duas cantoras.
  • Textos da caixa de 3 CDs “História da Odeon – 1952-2002” em comemoração aos 100 anos da gravadora, EMI
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “O melhor carnaval do mundo – Marchas e sambas imortais”, EMI
  • Produção, repertório e textos da coletânea “Caetano Veloso – Língua”, Universal Music
  • Pela segunda vez, é jurado do Prêmio Tim de Música Brasileira.
  • É jurado do Prêmio Shell de Música Brasileira.

2006

  • Lançamento do livro “História Sexual da MPB – A Evolução do Amor e do Sexo na Canção Brasileira” (Ed. Record) na Livraria da Travessa de Ipanema (RJ), com a presença de vários artistas homenageados no livro, como Ney Matogrosso, Beth Carvalho, Zezé Motta, Joyce, Antonio Cícero, Sandra Pêra e Lidoka (Frenéticas), João Roberto Kelly, e personalidades como Ruy Castro, Armando Nogueira e a sexóloga Regina Navarro Lins. O livro mereceu dezenas de páginas inteiras na imprensa, incluindo muitas capas de cadernos culturais do país, como a do Estado de São Paulo.
  • É entrevistado por Marília Gabriela em seu programa “Marília Gabriela entrevista”, no GNT, e por Serginho Groisman, no “Altas Horas”, da TV Globo.
  • Idealização, produção e textos do relançamento da obra completa da cantora Maria Bethânia (em comemoração aos seus 60 anos) em três gravadoras diferentes, numa iniciativa inédita no mercado brasileiro: Universal Music (“Viva Bethânia!”), EMI e SonyBMG (onde produziu também a coletânea “Maria Bethânia Canta Noel Rosa e Outras Raridades”, com faixas de compactos. O feito é amplamente divulgado de Norte a Sul do país.
  • Conclui o Curso Regular de Espanhol na Casa de Espanha (RJ) – julho/2006.
  • Adaptação (do diretor Flávio Marinho) para o teatro do livro “Bastidores – Cauby Peixoto: 50 Anos da Voz e do Mito” (Ed. Record) – Musical “Cauby! Cauby!”, que rendeu Prêmio Shell de melhor ator a Diogo Vilela
  • Idealização, produção, seleção de títulos e textos da coleção “As Divas” na Continental/Warner, com 13 títulos: Ângela Maria – “Quando a Noite Vem” (1961); Ângela Maria – “Não Tenho Você” (1961); Ana Lúcia (1959); Aracy de Almeida – “Ao vivo e à vontade” (1988); “Carmen Costa” (1980); Doris Monteiro – “Vento soprando” (1958); “Doris Monteiro” (1981); Emilinha Borba – “Calendário Musical” (1958); Emilinha Borba e Jorge Goulart – “Oh! As Marchinhas…” (1981); Helena de Lima – “Vale a pena ouvir Helena” (1958); Isaura Garcia – “Chico Buarque de Hollanda e Noel Rosa na voz de Isaura Garcia” (1968); Isaura Garcia – “Ary Barroso e Billy Blanco na voz de Isaura Garcia” (1969); “Vanusa” (1973)
  • Idealização, produção e textos dos primeiros discos da cantora Elis Regina na Continental (“Viva a brotolândia” e “Poema de amor”) dentro da série “Primeiros anos” da Som Livre
  • Criação do roteiro do show “Beba-me” da cantora Elza Soares
  • Pesquisa de repertório para o CD “Pirata” da cantora Maria Bethânia, Biscoito Fino
  • Assinatura do texto de contracapa do CD/DVD “Beth Carvalho – 40 Anos de Carreira – Ao Vivo no Theatro Municipal” (Andança/SonyBMG)
  • Texto da edição comemorativa dos 50 anos do primeiro álbum da parceira de Tom Jobim & Vinicius de Moraes: “Orfeu da Conceição” (1956), EMI
  • Produção, repertório e textos da Série Maxximum (SonyBMG) 2ª fase. Seleção de repertório e textos de contracapa de 17 títulos: Bezerra da Silva, Bossa Nova, Carmen Miranda (apenas o texto biográfico), Cartola, Edson Cordeiro, Geração Nordeste, Ivon Curi, Lana Bittencourt, Maria Creuza, “O Melhor do Grande Encontro”, “O Melhor da MPB”, João Nogueira, Perla, “Romântico Popular”, “Samba e pagode”, Sílvio Caldas, “Temas de novelas”
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Elis Regina – Samba, Jazz e Bossa”, Universal Music
  • Produção, repertório e textos da coletânea “Erasmo 65 – Na estrada”, em homenagem aos 65 anos do cantor. Universal Music
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “MPB no Samba-Enredo”, com vários intérpretes, EMI
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Zizi Possi – Pérolas Raras”, Universal Music
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Elis Regina – Pérolas Raras”, Universal Music, trazendo canções ainda inéditas em CD, 24 anos após a morte da cantora. O disco chegou a ser chamada de capa do site Uol.
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “A Bossa Sexy de Claudette Soares”, Universal Music.
  • É jurado do Prêmio Tim de Música Brasileira.

2005

  • Produção, repertório e textos da série “Maxximum” (SonyBMG), primeira série de coletâneas após à junção das duas grandes multinacionais do disco –  1ª fase. Seleção de repertório e texto de contracapa de 23 títulos: Alcione, Agnaldo Rayol, Angela Maria, Ara Ketu, Beth Carvalho, Cauby Peixoto, Dudu Nobre, Elba Ramalho, Eliana Pittman, Emílio Santiago, Fundo de Quintal, Maria Bethânia, Marinês e sua gente, Martinho da Vila, “O Melhor do Forró”, Nelson Gonçalves, Ney Matogrosso, José Augusto, Pepeu Gomes & Baby Consuelo, Só Pra Contrariar, Toquinho, Vanusa, Zeca Pagodinho
  • Produção e apresentação do show de lançamento do CD de Eliana Pittman da série “Maxximum” – boate Le Boy/RJ.
  • Assina textos de contracapa da coleção “Raul Seixas 60 anos” da Universal Music, com os 8 títulos lançados na Philips/Polygram: “30 Anos de Rock” (1973); “Kri-ha, Bandolo!” (1973); “Gïta” (1974); “Novo Aeon” (1975); “Há 10 Mil Anos Atrás” (1976); “Raul Rock Seixas” (1977); “Documento” (1988); “O Baú do Raul” (1992).
  • Produção, repertório e textos da caixa “O Samba Malandro de Bezerra da Silva” com 4 CDs temáticos do sambista então recém-falecido, SonyBMG
  • Produção, repertório e textos da coletânea “Beth Carvalho e Amigos”, BMG
  • Produção, repertório e textos do CD duplo “Gal Costa interpreta Caetano Veloso”, o primeiro de muitos trabalhos para a Universal Music, inicialmente a convite de Ricardo Moreira, do marketing estratégico, que lhe foi apresentado por Max Pierre.
  • Produção, repertório e textos do CD duplo “Ivan Lins – O Amor É o Meu País”, Universal Music
  • Produção, repertório e textos do CD duplo “MPB-4 – 40 Anos Contra a Corrente, Universal Music

2004

  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “A bossa e o suingue de Cauby Peixoto”, na BMG
  • Produção e apresentação do show de lançamento do CD “A bossa e o suíngue de Cauby Peixoto” na boate Le Boy/ RJ, com ampla cobertura da imprensa brasileira.
  • Participa, ao lado de Cauby Peixoto, do programa Sem Censura, de Leda Nagle, na Rede Brasil, por ocasião do lançamento do CD “A bossa e o suingue de Cauby”.
  • Idealização, produção e textos do lançamento do disco “Luiz Gonzaga e Carmélia Alves – Espetáculo das Seis e Meia” em CD, pela primeira vez com a íntegra do show, na BMG
  • Textos da coleção “Dóris Monteiro 70 anos” na Universal Music (3 títulos): “Doris Monteiro” (1961); “Gostoso É Sambar” (1962); “Doris Monteiro” (1964)
  • Textos da coleção “Dóris Monteiro 70 anos” na EMI (9 títulos): “Simplesmente” (1966); “Mudando de Conversa” (1969); “Doris Monteiro” (1970); “Doris Monteiro” (1971); “Doris Monteiro” (1972); “Doris Monteiro” (1973); “Doris Monteiro” (1974); “Agora” (1976); “Doris Monteiro e Lúcio Alves – No Projeto Pixinguinha” (1978)
  • Textos de 21 títulos da coleção “Os Originais”, na EMI: Angela Maria e Waldir Calmon – “Quando os Astros se Encontram” (1958); “Benito Di Paula” (1971); Benito Di Paula e seus Convidados – “Brasil Som 75” (1975); Cyro Monteiro – “Meu Samba, Minha Vida” (1969); Demônios da Garoa – “Eu Vou pro Samba” (1965); Elizeth Cardoso – “A Meiga Elizete” (1960); Elizeth Cardoso – “Elizete Interpreta Vinicius” (1963); “A Bossa Eterna de Elizeth Cardoso e Cyro Monteiro” (1966); “A Bossa Eterna de Elizeth Cardoso e Cyro Monteiro – Vol. 2” (1969); Elizeth Cardoso – “Elizeth no Bola Preta com a Banda do Sodré” (1970); “Maysa” (1966); Maria Creuza – “Meia-Noite” (1977); Orlando Silva – “Sempre Sucesso!” (1962); “Raízes de Mangueira” – Vários intérpretes (do samba) (1973); “Raulzito e Os Panteras” (1967); Rildo Hora e o Clube dos 7 – “Samba Made in Brazil” (1964); Roberto Silva – “Descendo o Morro” (1958); O Terço – “Criaturas da Noite” (1975); O Terço – “Casa Encantada” (1976); O Terço – “Mudança de Tempo” (1978); Vicente Celestino – “Em Suas Canções Célebres” (1961);
  • Textos de 39 títulos da coleção “Essential Classicis”, na BMG: Ary Lobo (1962); Ary Lobo – “Cheguei na lua” (1960); Ary Lobo – “Forró com Ary Lobo” (1958); Ary Lobo – “Poeira de Ritmos” (1963); Ary Lobo – “Zé Mané” (1965); Banda Black Rio – “Saci Pererê” (1980); Benedito Lacerda e Pixinguinha (Coletânea, 1966); Cristina – “Prato e Faca” (1974); Isaura Garcia – “A Personalíssima” (Coletânea, 1969); Ismael Silva – “Se Você Jurar” (Série Documento) (1973); Jadir de Castro – “Jadir no Samba” (1962); João Bosco – “Linha de Passe” (1979); João de Barro – “Série Documento” (1972); João Nogueira – “Pelas Terras do Pau-Brasil” (1984); Jorge Autuori Trio – “Ovalô” (1969); “Jubileu Herivelto” – Vários Intérpretes (1957); “A Sensação Leny Andrade” (1961); “Luiz Carlos da Vila” (1983); “Luiza” (1964); “Martinho da Vila Apresenta Mané do Cavaco” (1973); Manoel da Conceição – “Batucada do Mané” (1975); Marinês e Sua Gente – “O Nordeste e Seu Ritmo” (1961); Marinês e Sua Gente – “Coisas do Norte” (1963); Marinês e Sua Gente – “Meu Benzim” (1966); Marinês e Sua Gente – “Siu, Siu, Siu” (1964); Marinês e Sua Gente – “Outra vez Marinês” (1962); Monsueto – “MPB/Grandes Autores” (Coletânea, 1973); Nelson Cavaquinho (“Série Documento”) (1972); Nerino Silva – “Deixe Comigo” (1968); Noca da Portela – “Mãos Dadas” (1980); “No Tempo de Noel Rosa” (Coletânea, 1971); Leo Villar e os Novos Anjos do Inferno – “Brasil Pandeiro” (1963); Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Canhoto e Benedito Lacerda – “O Choro dos Chorões” (Coletânea, 1977); “Os Originais do Samba” (1969); Os Originais do Samba – “Samba É de Lei” (1970); Paulo Moura – “Confusão Urbana, Suburbana e Rural” (1976); Rosinha de Valença –             “Um Violão em Primeiro Plano” (1971); Synval Silva – “Série Documento” (1973); Wilson Miranda – “Tempo Novo” (1965);
  • Produção, repertório e Textos de 3 títulos da coleção “The Essential” da EMI: Simone, Gonzaguinha e Lô Borges, e textos de outros 4 títulos da mesma coleção: Flávio Venturini; Luiz Melodia; Maria Bethânia e Moraes Moreira.
  • Produção, repertório e textos da coletânea “Alcione e Amigos”, BMG
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Alcione – O Pagode da Marrom”, BMG
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Nelson Moderno e Eterno – As canções que você jamais imaginou no vozeirão de… Nelson Gonçalves”, BMG

2003

  • Participa da XI Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, no Café Literário. Tema: “Levando a fama”, ao lado de Sidney Rezende – maio/2003
  • Textos de 7 títulos da coleção “RCA 100 anos de música”, na BMG: Alaíde Costa – “Canta Suavemente” (1960); Angela Maria – “A Incomparável” (1962); Aracy de Almeida – “O Samba em Pessoa” (Coletânea); Cauby Peixoto – “Canta para Ouvir e Dançar” (1965); Cyro Monteiro – “A bossa de sempre” (Coletânea); “A Bossa do Gordurinha” (1962); “Moreira da Silva” (Coletânea – gravações anos 1940).
  • Textos da caixa de 3 CDs “História da Odeon – 1902-1952” em comemoração aos 100 anos da gravadora, EMI
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “O Lounge Brasileiro de Waldir Calmon, Moacyr Silva e Walter Wanderley”, o primeiro de muitos trabalhos na EMI Music.
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Beth Carvalho Canta Cartola”, BMG

2002

  • Lançamento do livro “Revista do Rádio – Cultura, Fuxicos e Moral nos Anos Dourados” (Ed. Relume Dumará), no Teatro do Joquey Club (RJ), com a presença de vários ícones da Era do Rádio, como Cauby Peixoto, Adelaide Chiozzo, Emilinha Borba, Ellen de Lima, Luiz Vieira, Jorge Goulart e Ademilde Fonseca. O livro é prestigiado com entrevistas e resenhas nos principais jornais do país.
  • É entrevistado no “Programa do Jô”, na TV Globo, no Sem Censura, de Leda Nagle, e no Olhar 2002, de Lucia Leme; ambos na Rede Brasil.
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “Perla canta ABBA e outros hits”, seu primeiro trabalho para a BMG (futura Sony Music).
  • Produção e apresentação do show de lançamento do CD “Perla canta ABBA e outros hits” na boate Le Boy/ RJ.
  • Idealização, produção, repertório e textos da coletânea “A voz poderosa de Leny Eversong”, seu primeiro trabalho para a indústria fonográfica, aprovado por João Araujo, então presidente da Som Livre.
  • Idealização e repertório da reedição de 2 discos da cantora Maria Alcina da série Arquivos Warner (com faixas bônus de compactos e remixes): Maria Alcina (1973) e Maria Alcina (1974), seus primeiros trabalhos na Warner Music.
  • Participa ao lado de Cauby Peixoto do programa “Por acaso”, de Zé Maurício Machline.

2001

  • Lançamento do livro “Bastidores – Cauby Peixoto: 50 Anos da Voz e do Mito” (Ed. Record) com grande festa na Modern Sound, com a presença de Cauby Peixoto e seus irmãos músicos, Moacyr, Araken e Andyara Peixoto, e muitas outras personalidades, como Jorge Guinle, Marília Pêra, Leny Andrade, Eduardo Dussek, e muitos outros, sendo recorde de público na famosa loja de Copacabana, com vasta cobertura da imprensa brasileira.
  • Seleção de repertório e textos de 3 títulos da coleção “Warner 25 anos”: Baby Consuelo, Milton Nascimento e Secos & Molhados
  • É entrevistado pela primeira vez num programa de TV, o Gema Brasil, de Rodolfo Bottino, na Rede Brasil. Em seguida, no Sem Censura, de Leda Nagle, na Rede Brasil, e ainda nos programas Metropolis e Matéria Pública, ambos, na TV Cultura (SP).
  • O jornal O Globo publica uma matéria de página inteira no caderno Ela, intitulado “O rei das vozes”, antecipando os que seriam suas primeiras produções – as biografias de Cauby e as coletâneas de Leny Eversong e Perla.
  • Trabalha no site CliqueMusic como repórter e crítico musical até junho/2001

2000

  • Aceita convite do jornalista Tárik de Souza para trabalhar como repórter e crítico musical do site CliqueMusic.

1999

  • É jurado do Prêmio Sharp de Música Brasileira.
  • Assina seu primeiro texto num CD: o do grupo “As Eternas Cantoras do Rádio – Ademilde Fonseca, Carmélia Alves, Ellen de Lima e Violeta Cavalcante”, Leblon Records
  • Atua como repórter e crítico musical do jornal Tribuna da Imprensa (RJ).

1998

  • Conclui o Curso regular de francês na Aliança Francesa (RJ) – dezembro/98
  • Atua como repórter e crítico musical do jornal Tribuna da Imprensa (RJ).

1997

  • Atua como repórter e crítico musical do jornal Tribuna da Imprensa (RJ).

1996

  • Em outubro, inicia sua atuação como repórter e crítico musical do jornal Tribuna da Imprensa (RJ).
  • Organiza a exposição “Fafá de Belém – 40 anos”, na casa do produtor Ricardo Cravo Albin.
  • Assinou textos em três revistas-fascículos sobre Pagode, Axé e Boi de Parintins, da Ed. Caras

1995

  • Atua como cantor no show “Tons sobre Tom”, sobre a obra do então recém-falecido Antonio Carlos Jobim, no Au Bar, em Ipanema (RJ)
  • Realiza em Paris um curso de francês na sede da Aliança Francesa.
  • Estuda canto com a professora Heloísa Madeira.

1994

  • Forma-se jornalista pela PUC-RJ 
  • Trabalha como garçom-cantor no Café do Teatro dos 4, onde conhece pessoalmente muitas cantoras do rádio, graças ao Projeto “Chá das Chiques”, idealizado por Miguel Falabella, inclusive Lana Bittencourt, que ele viria a produzir anos mais tarde.

1993

  • Inicia a catalogação de seu acervo discográfico num banco de dados, no computador, que hoje já soma cerca de 80 mil fonogramas.

1992

  • Estuda violão com o professor e guitarrista Carlos Café.
  • Estreia como jornalista musical, cobrindo os bastidores do evento “SP Show Festival”, no Palácio de Convenções do Anhembi (SP), a convite da produção, entrevistando nomes como Dorival e Nana Caymmi, Elba Ramalho, Leny Andrade, Edu Lobo e Carlos Lyra.

1991

  • Ainda estudante de jornalismo realiza a primeira entrevista de sua carreira: com o cantor Ney Matogrosso, nos bastidores do projeto Som do Meio Dia, na PUC/RJ.

1990

  • Concluiu o curso regular de inglês no IBEU – Instituto Brasil Estados Unidos

1985

  • Aos 13 anos, inicia uma coleção de reportagens de todos os grandes artistas da MPB e do pop, e uma pequena parte internacional, que perdura até os dias de hoje.

74 replies on “Biografia”

Boa tarde,

Eu ouvia ontem , dia 15/09,ao seu programa Sexo Mpb , e não consegui pegar as referências de uma música ( no me lembro de quem) na qual se relatava o caso de uma jovem que “ia ficar pra titia” ( há uma referência a Platão na música). Ficaria muito agradecido se pudesse receber as referências da música.

Um abraço,

Rodrigo,
Quais as musicas que estão no cd perolas raras da Caixa Camaleão do Ney?

Abs.;
Renato Rufino

GOSTARIA DE SABER ONDE ENCONTRAR UM ARQUIVO QUE CONTENHA AS REVISTA DO RADIO DOS ANOS 60

Muitas pessoas decretaram o fim do CD. Discordo, porque agora há condições técnicas de restaurar acervos anteriores (até os originalmente digitais) com qualidade superior. Sem falar na recuperação de discos fundamentais da nossa música que permanecem perdidos nas edições originais em vinil. Gostaria de poder sugerir algumas novas garimpadas, especialmente no acervo da Universal. Espero também a caixa com Simone na CBS. Abraços.

CARO AMIGO ONDE CONSIGO SEU LIVRO -REVISTA DO RADIO-

PRECISO URGENTE PARA UM TRABALHO DE PESQUISA.
ABRAÇOS

CARLOS

Querido,
Ele está fora de catálogo, mas ano que vem, se Deus quiser, pretendo reeditá-lo! Eu mesmo só tenho um exemplar (!).

Abraços

Olá Rodrigo,
Sou estudante de produção cultural da UFF , estou iniciando um projeto onde preciso iniciar uma pesquisa sobre o monsueto, sei que não posso me ater somente a internet , gostaria de saber onde mais posso buscar essas informaçãoes.
abraços

Difícil, querido. Talvez tentando encontrar algum dos seus herdeiros ou tentando entrevistas com sambistas contemporâneos dele. Existe muito pouco material a respeito seu respeito.
Abraços,
Rodrigo

Rodrigo, boa noite!!
Estava pesquisando sobre a discografia de Maria Bethânia e encontrei muita coisa legal aqui que eu não sabia. Você sabe se será lançado em breve uma caixa ou um box com a discografia dela, assim como estão fazendo com Simone, Ney, Caetano, Ben Jor? É porque quero comprar toda a discografia, mas já tem muita coisa que não se encontra mais, e comprar tudo junto seria bem mais fácil e talvez mais barato. Desde já gostaria de parabenizá-lo pelo excelente trabalho. Quero comprar o seu livro, parece ser muito bom! Abraço!!

Não, querido. Uma caixa dela com tantos títulos seria cara demais e as gravadoras atualmente não estão a fim de caixas tão numerosas… O lance é procurar na internet e mercado livre essas reedições avulsas mesmo…
Abraços!
Rodrigo

RODRIGO!!!

GOSTO MUITO DO SEU TRABALHO!! SOU DO RIO, MORO EM SAO PAULO E ESCUTO DIARIAMENTE A MPB FM, A MELHOR!!! NO MOMENTO ESTOU OUVINDO A ENTREVISTA DA ELBA!! EXCELENTE!!!

ABRACOS

PAULO

SAUDAÇÕES RODRIGO TUDO BEM?
GOSTARIA DE PARABENIZÁ-LO PELO SEU BELÍSSIMO TRABALHO EM MANTER VIVA NOSSA MPB PARA AS GERAÇÕES PRESENTES E FUTURAS!
SOU FÃ,COLECIONADOR E ADMIRADOR DAS GRANDES INTÉRPRETES DA NOSSA MPB DESDE A ERA DO RÁDIO COMO MITO TENHO ÂNGELA MARIA ENTRE OUTRAS, ESTOU CRIANDO UMA DISCOGRAFIA PARA UM FUTURO SITE CATALOGANDO TUDO QUE TENHO DESTES ARTISTAS INTÉRPRETES,MÚSICOS,AUTORES,COMPOSITORES,PARA SERVIR DE INFORMAÇÃO PARA PESQUISAS,CURIOSIDADES,ENFIM MANTER VIVA NA MEMÓRIA DAS PESSOAS E DESTA NOVA GERAÇÃO COMO É RICA NOSSA HISTÓRIA MUSICAL DESDE A ERA DO RÁDIO.
GOSTARIA DE SABER SE POSSO ENCONTRAR CASO JA TENHA A DISCOGRAFIA COMPLETA DE ÂNGELA MARIA E DE OUTRAS RAINHAS DA ERA DO RÁDIO, COMO TAMBÉM SE EXISTE IMAGENS EM VIDEOS DESTAS ARTISTAS, OQUE JA FOI LANÇADO.
DESDE JÁ AGRADEÇO SUA AJUDA E INFORMAÇÃO.
MAIS UMA VEZ PARABÉNS POR TODA SUA CONTRIBUIÇÃO NO ÁRDUO TRABALHO DE PESQUISA QUE VOCÊ VEM DESENVOLVENDO!
GRANDE ABRAÇO,
WANDERLEY ORIAS ROCHA

Querido,
Nossa memória audiovisual é péssima. Então as coisas que existem da Angela estão dispersas por aí. Infelizmente não existe um dvd oficial da Angela e até que muitos de seus discos já foram reeditados em cd, mas não todos. É preciso ter paciência para realizar esse garimpo. É isso. Obrigado por suas palavras!
Abraços,
Rod

o verso mais legal da mpb de duplo sentido é esse do antonio barros: ja faz tempo muito tempo não lhe vejo
meu desejo era rever sua pessoa
eu toh feliz porque voce ta boa
voce ta boa.

abraços

Rodrigo,

Seu nome já é referência quando o assunto é música brasileira. Agora mesmo, saíram três álbuns antigos da Gal que, acredito, você tenha contribuído para isso. Há muita coisa boa que precisa voltar para as prateleiras das lojas. Espero que consiga fazê-lo. Desde já, agradeço.

Wagner.

Rodrigo, estou gostando muito da sua série sobre a ‘História sexual da MPB’. Tenho um blog em que um dos assuntos diários é música, e peço a sua autorização para publicar em meus escritos capítulos dessa sua série para a TV Brasil. (refiro-me ao material que está postado no Youtube). Caso obtenha sua autorização, inicio as publicações amanhã.
Obrigado, Lalo.

Olá, Rodrigo, assisti a todos os programas exibidos no Canal Brasil e estou ansioso pelos proximos epsódios em Setembro. Ha tempos não vejo algo tão bom e com tanta criatividade. Parabens!

Rodrigo ja comprei o BOX DOLORES DURAN ,estou ainda nem acreditando de tão feliz, aos 66 anos,não esperava esse presente , que Deus deu o dom de voçê entender.
agora ´esperar Izaura Garcia por exemplo , eu ´posso colaborar , pois tenho amizade com a Monica filha dela que pode facilitar as coisas, eoutro mais Moacyr Franco – Agnaldo Rayol – Elizeth Cardoso e que tal ir la atraz, Lana bittencourt- Julie Joy eu ficaria falando a tarde toda pense nisso e responda se possivel meu email eu tenho na minha discoteca raridades e conheço esse passado todo abraços benedito

Querido, ideias eu tenho essas e muito mais, o difícil são as gravadoras, numa fase em que quase não se vende mais disco, investirem nesses artistas da antiga… A Dolores teve a sorte de transcender o seu tempo e despertar o interesse dos mais jovens, principalmente sua faceta de compositora. Mas esses outros são maravilhosos, mas as gravadoras vão dizer que não vendem… E provavelmente vão vender um pouco, mas aquém do que eles pensam. Mas, não desisto. Um dia consigo! Abraços!!!

Rodrigo,

Que tal um box da Rita Lee? Os álbuns dela foram remasterizados pela EMI na década passada e lançados avulsos… assim como os do Paulinho da Viola, que também merece uma caixa de CDs. Há, ainda, o Milton Nascimento, cuja obra na mesma gravadora já foi remasterizada. Sugiro, por fim, uma nova edição da “Apoteose do Samba”, coletânea de dois volumes que saiu no fim dos anos 90, lembra?

Atualmente, as coisas andam muito difíceis nas gravadoras. Quem sabe um dia? A esperança é a última que morre. Essa caixa da Dolores bem como outras reedições que tenho feito são verdadeiros milagres (risos). Nem sei como consegui. O mercado está um fiasco… e as gravadoras temerosas. É isso. Obrigado pelo carinho.

Olá Rodrigo, bom dia!

PArabéns pelo trabalho de re-editar os cd’s da Simone Cigarra, década de 70 (box canto da Cigarra c/ 11cd’s) e alguns dos anos 80 (cristal, amor e paixão, amar e _______). Gostaria de saber se os outros também da década de 80 serão re-editados ou se serão somente estes. Estes terão versão em conjunto como o primeiro box ou somente individuais? E o box ainda poderá ser comercializado individualmente ou não?
Tenho o CRISTAL, já adorava a Cigarra, agora adoro mais ainda, pois os seus comentários sobre ela são fantásticos.
Adorei quando disse que o Cristal pode ser considerado um disco GLS, totalmente feminino, na época perdendo somnete para a música díficil da MArina.
parabéns.

Querida,
Vou relançar aos poucos todos dos anos 80. Até o fim do ano, se Deus e a Sony quiserem. Não será um box.
Obrigado por tudo!
Abraços!
Rodrigo

Rodrigo, que mais posso dizer senão te agradecer por esse maravilhoso trabalho que vem realizando, você não só está reeditando essas pérolas como também conta a história do disco, muito legal. Parabéns! SOU SEU FÃ. Um grande abraço.

Rodrigo,

É triste Ney Matogrosso possuir 13 discos (lançados pela Universal, incluindo “Vinte e Cinco”, uma coletânea com gravações inéditas!) difíceis de encontrar e que ficaram de fora da caixa “Camaleão”, fato não comentado pelos críticos… Seria interessante ver o resto da obra dele numa outra caixa, como fizeram com a da Nara Leão.

SAUDAÇÕES RODRIGO TUDO BEM?
QUERO PARABENIZA-LO PELOS SEUS BELISSÍMOS TRABALHOS EM PROL DA NOSSA MPB VOCÊ É SIMPLESMENTE FANTÁSTICO!
TAMBÉM GOSTARIA DE SABER SE VOCÊ CONHECE GEYSA CELESTE UMA DAS IRMÃS DA DUPLA AS IRMÃS CELESTE, QUE AO FINAL DO DUO PARTIU PARA CARREIRA SOLO ACHO QUE NOS ANOS 50, LEVEI MAIS DE 20 ANOS PARA ENCONTRA-LA,MANTIVE UM CONTATO POR CARTAS MAS ELA JÁ ESQUECIDA,DOENTE EU NÃO TIVE MUITA INFORMAÇÃO.
EU PROCURO POR SUA DISCOGRAFIA,TENHO ALGUNS LPS.
SOU FÃ,ADMIRADOR E COLECIONADOR DAS GRANDES DIVAS DA NOSSA MPB DESDE A ERA DO RÁDIO COMO MITO TENHO ÂNGELA MARIA ENTRE OUTRAS E TAMBÉM DE VARIOS OUTROS PAISES.
ESTOU TENTANDO CRIAR UMA DISCOGRAFIA DE TODO MEU ACERVO MUSICAL E TAMBÉM CRIAR UM SITE PARA INFORMAÇÃO,PESQUISA E DIVULGAÇÃO DAS NOSSAS DIVAS PARA ASSIM MANTER VIVA NA MEMÓRIA DAS PESSOAS O QUÃO IMPORTANTE ESTAS INTÉRPRES FORAM É E SERÃO NA NOSSA HISTÓRIA.
SE VOCÊ PUDER AJUDAR-ME COM ALGUMA INFORMAÇÃO PODERIA ENTRAR EM CONTATO COMIGO NO MEU E-MAIL?
PEÇO QUE ME PERDOE TAMANHO ENCOMODO MAS VENDO TODO SEU TRABALHO ACREDITO QUE VOCÊ POSSA AJUDAR-ME.
FICO NO AGUARDO DE UM CONTATO SEU.
MAIS UMA VEZ DESEJO-LHE MUITO SUCESSO EM SEUS EVENTOS E OBRIGADO POR MANTER VIVA EM NOSSAS MEMÓRIAS ESTES GRANDES ARTISTAS DA NOSSA MPB QUE FAZEM NOSSA HISTÓRIA.
VIDA LONGA,SAÚDE E MUITA PAZ PARA VOCÊ SEMPRE!
GRANDE ABRAÇO,
WANDERLEY

Saiu uma matéria, há um mês, na Folha de São Paulo, intitulada “Contra crise, gravadoras relançam CDs”, que pode interessar àqueles que acessam este site. Cito um trecho: “(…) Até o fim do ano, estão previstos relançamentos de Legião Urbana, John Lennon, Pink Floyd, Baden Powell e Miles Davis, além de boxes de Gal Costa, Nana Caymmi, Milton Nascimento e Tim Maia.”

Olá, Rodrigo Faour!
Fico feliz em saber que pessoas ainda possam fazer homenagem para Ary Lobo, sou a 3a. geração que pode fazer nome no Brasil, saindo de Belém do Pará.
Minha família agradece.

Oi Rodrigo, tudo bom? gostaria de elogiar sua iniciativa de divulgar a história da MPB e resgatar preciosos acervos musicais, gostaria também de tirar um dúvida: quando vai sair o CD da Simone “uma nova mulher” de 1989? estou aguardando anciosamente o lançamento desse CD, sou muito fã da Simone e esse é o único cd dos anos 80 dela q eu não tenho, obrigado, abraço.

Para quem, como eu, não tem uma discoteca como a do Rodrigo, recomendo o CD “MPB É TUDO”, excelente coletânea cujo volume 2 saiu agora!

Olá Rodrigo!
Bom, não sei como e por onde começar,mas venho recolhendo fatos, e lendo e pesquisando muito sobre a Ângela RoRo e em alguns videos sobre ela me deparei com você dizendo algo sobre a carreira dela e outras coisas a mais. Estou cursando no momento Publicidade e propaganda. Tenho 24 anos, sou fã da Ângela, e queria saber mais sobre ela pois quero fazer como meu trabalho de conclusão de curso um vídeo documentário sobre a sua carreira,como a mídia publicou seus fatos ao decorrer da sua carreira nas décadas de 80 a 90. Estou no início ainda de minhas pesquisas e humildemente venho lhe pedir uma ajuda, ou um norte com as pesquisas, como tomar, enfim. Se posso ter alguma ajuda de vc ou indicações quanto a isso. Ficarei muito grata, se puder me ajudar ou orientar em algo. Mais uma vez muito obrigada pela atenção e continuarei acompanhando seu trabalho e admirando. Parabéns!
um abraço.

Karol Assunção

Ola Rodrigo ,assisti uma entrevista sua no Jo Soares e gostei muito, vcs abordaram sobre a carreira de uma das maiores cantoras do seculo A grande Leny Eversong,que infelizmente caiu em completo ostracismo.Quero lhe parabenizar pelo exelente trabalho que vc faz como jornalista, produtor e colecionador da musica popular Brasileira tenho em meu poder porque tambem sou colecionador de jazz e videos antigos se vc quiser posso lhe enviar da minha colecao particular Leny Eversong cantando no programa matinal de Edd Sullivan em 1958 na epoca ela conheceu Elvis Presley ha uma foto rara dos dois juntos nos bastidores do programa de Edd Sullivan,anyway if you want, I can sent to you two videos of Mrs Leny Eversong numbers at the Edd sullivan show one performance she sang EL CUMBANCHERO and the another one she sang Jezebel,let me know what you think.My name is Pericles Emmanuel I’m las vegas Performer for so many years I’m a singer dancer and actor hand balancing contortionist working in Las Vegas shows If you want, to know more about my work go to the google videos or you tube videos and serch for Pericles Emmanuel las vegas performer.Best Regard’s Pericles Emmanuel.

Querida, é preciso ter uma metodologia de pesquisa e isso você poderá achar dentro da própria Universidade. No mais é sair buscando fatos e catalogando cronologicamente ou por temas, e com um objetivo final. Você precisa saber qual é o recorte da sua pesquisa, o que pretende escrever para que o objetivo final seja concretizado. Não tem outro jeito. Abraços.

Prezado Rodrigo,
Estou fazendo um levantamento da discografia do cantor Elton John lançada em nosso país. Para tanto, estou precisando conseguir os famosos “press releases” que as gravadoras (RGE/FERMATA, YOUNG, SOM MAIOR, K-TEL, SOM LIVRE, POLYGRAM e UNIVERSAL) mandavam para a imprensa (jornal e revista).
Já que você é uma pessoa bem relacionada, será que poderia me ajudar? Tem alguns? Sabe onde conseguir esse tipo de material?
Um abraço.
Sucesso!!!
Sylvio Edgard
Brasilia – Brasil

Querido, nem perca seu tempo. É praticamente impossível conseguir esse material. Ninguém guarda nada. As gravadoras não guardam nem as capas dos seus próprios LPs e CDs, imagina os releases… Muitas vezes perdem até as matrizes dos discos… É uma pena, mas o Brasil é assim. Boa sorte!

Caro Rodrigo, sou professor de história e assim como vocÊ SOU UM AMANTE DA MPB. GOSTARIA DE SABER COMO PODERIA ME COLOCAR DIANTE A PRESENÇA DE TANTOS NOMES E PERSONALIDADES PARA REALIZAR UM TRABALHO DE PESQUISA E PARALELAMENTE DE PRAZER COM GRANDES NOMES DA NOSSA MPB.
SOU PESQUISADOR NA ÁREA DE SEXUALIDADE HUMANA E ME INTERESSO MUITÍSSIMO PELA CANÇÃO DE EXALTAÇÃO AO SENSUAL.
NOSSO PAÍS É REFLETIDO EM NOSSOS ARTISTAS. DESDE JÁ AGRADEÇO MUITÍSSIMO A RESPOSTA DE ATENÇÃO.

APENAS COMO UM DETALHE GOSTARIA DE COLOCAR O FATO DE TER APENAS 23 ANOS E DESDE SEMPRE ME DIRECIONADO A UMA MÚSICA INCOMUM A MEU TEMPO. DIGAMOS QUE SOU UM CORPO JOVEM EM UM ESPIRITO SÁBIO, NÃO DIGO VELHO, POIS O QUE É BOM NÃO É E NUNCA PODERÁ SER CLASSIFICADO DE ACORDO COM SEU TEMPO. SOU INCOMPLETO JÁ QUE PERCEBO MINHA FELICIDADE JUNTO AO QUE JÁ PASSOU, PELO MENOS EM SUA MELHOR FASE.

Querido, nada para mim foi fácil. Com a sua idade eu já era um grande amante da música e já tinha um acervo em casa, que só foi crescendo. Com muita persistência fui escrevendo na imprensa, depois em livros, CDs, e mais tarde ainda programas de rádio e TV. O mais importante é você tentar criar um viés inédito no seu trabalho, criar alguma coisa nova, de fato, com competência e sem pretensão. Aí aos poucos poderá chamar a atenção dos grandes artistas e intelectuais para o seu trabalho. É o único conselho que posso lhe dar.
Abraços, Rodrigo

Parabéns pelo trabalho que você vem desenvolvendo pela música brasileira, principalmente com lançamentos remasterizados que, em alguns casos, melhoram bastante a qualidade técnica sonora quando tocados em aparelhos de alta resolução.
Gostaria de sugerir o lançamento da discografia da “Divina” Elizeth Cardoso. Alguma coisa foi lançada, mas não se deu a mínima importância para melhorar a qualidade técnica.O som muitas vezes é metálico, sem graves nem agudos. Outra diva esquecida é a grande Helena de Lima, com vários LP’s na antiga RGE. Um abraço.

Obrigado, querido. Me aguarde este ano estou produzindo muitas surpresas! Quanto à Helena de Lima, relancei uma coletânea com o melhor de sua fase RGE na série Grandes Vozes da Som Livre, em 2007. Procure este disco aqui no meu site. Abraços!

Possuo um vinil do grande musical da extinta TV Excelsior Times Square c/musicas de JRoberto Kelly.É uma raridade e gostaria,se vc não o tiver,de doa lo a vc pelo seu trabalho.Doar mesmo não quero nada.Vc resgata não só nossa memória musical mas principalmente a afetiva.Com isso otimiza nossa entrada na terceira idade!.Os resgastes de LEversong e WMiranda quase me causaram um infarto. Puro dleite!!!Tenho um livro seu(Historia Sexual da MPB)e gostaria de adquirir outros trabalhos .Moro no interior do RJ e fica difícil ir a qualquer capital para adquiri los.Como seria possível?Grato pela atenção

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *