Categories
Com textos assinados

História da Odeon (Caixa com 3 CDs) – Parte II


História da Odeon – Caixa com 3 CDs – Parte II (1952/2002) (EMI Music, 2007)

A “História da Odeon” tem um peso muito grande na biografia da música popular brasileira. A atual EMI Music já teve diversas nomenclaturas nos seus 104 anos de vida e foi a pioneiríssima de nossa indústria fonográfica. Em 2 de agosto de 1902 a Casa Edison do Rio de Janeiro lançava o primeiro suplemento de discos gravados no Brasil. Ela era a representante comercial de uma multinacional, no caso a Zon-O-Phone, que apesar de ter durado apenas dois anos, tornou-se a primeira gravadora instalada em solo brasileiro. Já em 1904, a marca Odeon foi criada em Berlim e passou imediatamente ser implementada também no Brasil. Ela duraria até a década de 70, quando seu nome mudou para EMI-Odeon. Finalmente a partir de fins dos anos 80 passou a chamar-se apenas EMI – marca registrada desde 1929 e que significa Eletrical Musical Industry. Em 2003 foi lançada a primeira caixa de 3 CDs, onde os primeiros 50 anos dessa história são contados, trazendo 60 gravações. Em 2007, a outra metade desta história é contada, com gravações não apenas representativas dessa fábrica de discos, mas sim, da história de nossa música, sendo um espelho da própria cultura brasileira da segunda metade do século XX até os primeiros anos do século XXI. Esta segunda caixa também traz textos meus e repertório selecionado por Carlos Savalla. Rodrigo Faour

CD 4 (1952/1965)
1. Canção da criança – Francisco Alves
2. Lili (Hi-Lili, Hi-Lo) – Neide Fraga
3. Saudosa maloca – Demônios da Garoa
4. Por causa de você – Sylvia Telles
5. O apito no samba – Marlene
6. Se acaso você chegasse – Elza Soares
7. Hino ao amor (Hymne à L’amour) – Wilma Bentvegna
8. Alguém me disse – Anísio Silva
9. Negue – Carlos Augusto
10. Tenho ciúme de tudo – Orlando Dias
11. Leva eu sodade – Nilo Amaro e Seus Cantores de Ébano
12. O trovador de Toledo (L’arlequin de Tolède) – Gilda Lopes
13. Tudo de mim – Altemar Dutra
14. Samba de verão – Marcos Valle

CD 5 (1968/1982)
1. Andança – Beth Carvalho e Os Golden Boys
2. Hoje – Taiguara
3. Sá Marina – Wilson Simonal
4. Foi um rio que passou em minha vida – Paulinho da Viola
5. Menina da ladeira – João Só
6. Viagem – Marisa Gata Mansa
7. Conto de areia – Clara Nunes
8. Nó na madeira – João Nogueira
9. Somos todos iguais nesta noite – Ivan Lins
10. Maria, Maria – Milton Nascimento
11. Começar de novo – Simone
12. O sal da Terra – Beto Guedes
13. Muito estranho – Dalto
14. O que é, o que é – Gonzaguinha

CD 6 (1982/2002)
1. Você não soube me amar – Blitz
2. Primeiros erros (Chove) – Kiko Zambianchi
3. Só você – Vinicius Cantuária
4. Até quando esperar – Plebe Rude
5. Madagascar Olodum – Banda Reflexus
6. Lanterna dos afogados – Os Paralamas do Sucesso
7. Tomara – Alceu Valença
8. Pelados em Santos – Mamonas Assassinas
9. A namorada – Carlinhos Brown
10. Palpite – Vanessa Rangel
11. Jeito sexy – Fat Family
12. Papo de jacaré – P.O. Box
13. Quem será – Belo
14. Resposta ao tempo – Nana Caymmi

Seleção de repertório: Carlos Savalla
Coordenação do projeto: Luiz Garcia e Marcos Kilzer Filho

Inclui texto interno de Rodrigo Faour contando a história das 60 gravações e da evolução da Odeon no Brasil

Categories
Com textos assinados

História da Odeon (Caixa com 3 CDs) – Parte I

História da Odeon (Caixa com 3 CDs) – Parte I (1902/1952) (EMI Music, 2003)

A “História da Odeon” tem um peso muito grande na biografia da música popular brasileira. A atual EMI Music já teve diversas nomenclaturas nos seus 101 anos de vida e foi a pioneiríssima de nossa indústria fonográfica. Em 2 de agosto de 1902 a Casa Edison do Rio de Janeiro lançava o primeiro suplemento de discos gravados no Brasil. Ela era a representante comercial de uma multinacional, no caso a Zon-O-Phone, que apesar de ter durado apenas dois anos foi a primeira gravadora instalada em solo brasileiro. Já em 1904 a marca Odeon foi criada em Berlim e passou imediatamente ser implementada também no Brasil. Ela duraria até a década de 70, quando seu nome mudou para EMI-Odeon. Finalmente a partir de fins dos anos 80 passou a chamar-se apenas EMI – marca registrada desde 1931 e que significa Eletrical Musical Industry. Nesta caixa de 3 CDs, os primeiros 50 anos dessa história são contados, trazendo 60 gravações não apenas representativas dessa fábrica de discos, mas sim, da história de nossa música, sendo um espelho da própria cultura brasileira da primeira metade do século XX. Esta caixa traz textos meus e repertório selecionado por Carlos Savalla. Rodrigo Faour

CD 1 (1902/1929)
1. Isto é bom – Bahiano
2. E durma-se com um barulho deste – Srta. Consuelo e Bahiano
3. Primeiro amor (instrumental) – Patápio Silva
4. Corta-jaca (instrumental) – Os Geraldos
5. Santos Dummont (instrumental) – Banda da Casa Edison
6. O talento e a formosura – Mário Pinheiro
7. Casinha pequenina – Mário Pinheiro
8. Brejeiro (instrumental) – Banda do Corpo de Bombeiros
9. Iara (instrumental) – Banda da Casa Edison
10. Rato, rato (instrumental) – Casemiro Rocha
11. A mulher é o diabo de saias – Cadete
12. Cabôca de Caxangá – Eduardo das Neves e Companheiros
13. Luar do sertão – Eduardo das Neves e coro
14. O meu boi morreu – Bahiano, Eduardo das Neves e coro
15. Apanhei-te cavaquinho (instrumental) – Grupo O Passos no Choro
16. Rosa (instrumental) – Choro Pixinguinha
17. Chuá, chuá – Fernando e coro
18. Cristo nasceu na Bahia – Arthur Castro e coro
19. Pinião – Augusto Calheiros
20. Linda flor (Ai, Ioiô) – Aracy Côrtes

CD 2 (1927/1942)
1. Ora vejam só – Francisco Alves
2. Jura – Aracy Côrtes
3. Dorinha, meu amor – Mário Reis
4. Gavião calçudo – Patrício Teixeira
5. Na Pavuna – Almirante com Bando de Tangarás
6. Saxofone, por que choras? (instrumental) – Ratinho
7. Dá nela – Francisco Alves
8. Com que roupa? – Noel Rosa
9. Só dando com uma pedra nela – Lamartine Babo e Mário Reis
10. Até amanhã – João Petra de Barros
11. Feitio de oração – Francisco Alves e Castro Barbosa
12. Cidade maravilhosa – Aurora Miranda e André Filho
13. Sonho de papel – Carmen Miranda
14. Faustina (Encrencas de família) – Almirante
15. Chão de estrelas – Silvio Caldas
16. Mamãe eu quero – Jararaca
17. O que é que a baiana tem? – Dorival Caymmi e Carmen Miranda
18. Na Baixa do Sapateiro – Carmen Miranda
19. Aquarela do Brasil – Francisco Alves
20. Ai, que saudades da Amélia – Ataulfo Alves

CD 3 (1941/1952)
1. Os cinco companheiros (instrumental) – Pixinguinha
2. Pombo-correio – Gilberto Alves
3. Ave Maria no morro – Trio de Ouro
4. Terra seca – 4 Ases e 1 Coringa
5. Atire a primeira pedra – Orlando Silva
6. Murmurando – Odette Amaral
7. Brasa – Orlando Silva
8. Dora – Dorival Caymmi
9. Saia do caminho – Aracy de Almeida
10. Baião – 4 Ases e 1 Coringa
11. Segredo – Dalva de Oliveira
12. Nervos de aço – Francisco Alves
13. Cabelos brancos – 4 Ases e 1 Coringa
14. Daqui não saio – Vocalistas Tropicais
15. Errei, sim – Dalva de Oliveira
16. Antonico – Alcides Gerardi
17. Ave Maria – Dalva de Oliveira
18. Confete – Francisco Alves
19. Nem eu – Dorival Caymmi
20. Meu rouxinol – Dalva de Oliveira

Inclui texto interno de Rodrigo Faour contando a história das 60 gravações e da evolução da Odeon no Brasil

Seleção de repertório: Carlos Savalla
Coordenação do projeto: Luiz Garcia e Maurício Dias

Opinião da imprensa

O Globo – Antonio Carlos Miguel

O Globo – Coluna Sonar / Antonio Carlos Miguel

International Magazine

Categories
Com textos assinados

Carmen Miranda – Série "Maxximum"

Carmen Miranda – Série “Maxximum” (SonyBMG, 2006)

Este álbum comemorativo dos 50 anos da morte de Carmen Miranda (1909-1955) traz vários sucessos de 10 faixas inéditas em CD. É uma forma de reavaliar a obra desta estilista da música brasileira, que lançou tantos clássicos de nosso cancioneiro e disseminou a alegria mundo afora. Não há como resistir à sua sapequice nos sambas e marchas carnavalescas e juninas que gravou com tamanha perfeição. Diva, polêmica, brasileiríssima, “americanizada”, ícone gay, a atriz e comediante que o mundo aplaudiu e a nossa maior cantora dos anos 30. Pois ela está de volta, com direito a tapete vermelho e tudo. Vamos celebrá-la. Ela merece! Rodrigo Faour

1 Na batucada da vida (Ary Barroso/ Luiz Peixoto) (1934)
2 Ta-hi (Pra você gostar de mim) (Joubert de Carvalho) (1930)
3 Alô… alô… (André Filho) (1933)
4 Moleque indigesto (Lamartine Babo) (1933)
5 Minha embaixada chegou (Assis Valente) (1934)
6 Bamboleô (André Filho) (1931)
7 ABC do amor (Ary Barroso) (1934) *
8 Isso é xodó (Ary Barroso) (1932) *
9 Coração (Synval Silva) (1934)
10 Foi ele, foi ela (Joubert de Caravalho) (1931) *
11 Primavera no Rio (João de Barro) (1934)
12 Chegou a turma boa (Walfrido Silva) (1932) *
13 Agora não (Aldo Taranto/ Walfrido Silva) (1932) *
14 Fala, meu bem (André Filho) (1932) *
15 Moreno (Bide/ Dan Malilo) (1935) *
16 Anoiteceu (Ary Barroso) (1935) *
17 Cartão de visita (Floriano R. de Pinho) (1932) *
18 Elogios à raça (Assis Valente) (1933) *
19 Tenho um novo amor (Cartola/ Noel Rosa) (1932)

(*) inéditas em CD


Seleção de repertório: Carlos Savalla
Inclui texto interno biográfico de Rodrigo Faour