Categories
Discos Reedições

Ney Matogrosso ganha nova caixa, com seus 6 primeiros CDs, com produção de Faour

Os seis primeiros e ousados álbuns de Ney Matogrosso, depois de serem licenciados pela Warner Music à Universal Music na caixa “Camaleão”, de 17 CDs, voltam agora na caixinha “Ney Matogrosso Anos 70”. A diferença é que os mesmos agora foram remasterizados a partir dos tapes originais o que lhes conferem uma melhora substancial nos áudios. É ouvir para crer.  São eles: “Água do céu – Pássaro” (1975), “Bandido” (1976), “Pecado” (1977), “Feitiço” (1978), “Seu tipo” (1979) e “Sujeito estranho” (1980). Em ambas as caixas há textos assinados por mim contando a história de cada disco.

CAIXA "NEY MATOGROSSO ANOS 70" WARNER - PROD. POR RODRIGO FAOUR

 

10 replies on “Ney Matogrosso ganha nova caixa, com seus 6 primeiros CDs, com produção de Faour”

Olá Rodrigo! Boa tarde!

Acompanho seu trabalho como entusiasta da música brasileira! Você teria um e-mail para contato?

Grato
Rafael

Oi Rodrigo, tudo bem?
Não ia comprar esta caixa, pois já tenho o box “Camaleão”, porém como os CDs foram remasterizados dos tapes originais, comprá-la-ei já.
Quero aproveitar este espaço para falar também de um box que foi lançado recentemente, o de Rita Lee, pois como você teve uma participação nele fazendo breves comentários no CD de raridades, quero fazer algumas observações que outras pessoas também já fizeram em relação a este box no site “Reclame Aqui”. Alguns CDs vieram com problemas técnicos como o “Babilônia”, na música “Eu e Meu Gato” ouve-se alguns estalos parecendo que foi tirada de um LP, até mesmo o som dela se diferencia das outras músicas. Ouvindo com fone de ouvido percebe-se melhor.
Mas os problemas maiores estão nos CDs “3001” e “Refestança”. No “3001” no lugar da música “Erva Venenosa” veio a música “Por Enquanto” cantada pela Cássia Eller. Erro absurdo! E o do “Refestança” está na música “Back in Bahia”, nos primeiros 20 segundos da música a fita parece que enrola e soa uma distorção horrível para quem está ouvindo.
Já no CD de 1982, não veio a música “Brasil com S”, mas aí deve ser por causa do João Gilberto que não está autorizando nada dele.
Todo mundo está cobrando que a Universal faça a troca destes CDs com os problemas. Se você souber que a gravadora irá fazer a troca nos avise, por favor, neste seu blog, ok? pois esperamos com tanta ansiedade por este box e ele vim assim, é uma pena e decepção.
Um abaçaço!
José Alberto

Além dos problemas já comentados, dois álbuns ao vivo de Rita Lee não mencionam a MTV; qual o motivo disso? Na minha cidade, uma loja recebeu o box mas se negou a vendê-lo; não enviaram o produto às restantes, exceto uma, onde eu o comprei. Mas os primeiros trabalhos da roqueira já haviam sido lançados na série “Três Tons” enquanto os mais recentes, caso do defeituoso “3001”, ainda são encontrados por aí! Na minha opinião, deveriam ter separado os discos, como esta caixa de Ney Matogrosso na Warner Music, deixando só o período dela na EMI, que, de fato, merecia ser reunido (já que saíra nos anos 90 em CDs avulsos). Há pelo menos uns dez títulos dela de outras gravadoras (Som Livre, por exemplo), o que, de qualquer maneira, deixa a caixa incompleta; é por isso que acho que a solução seria dividir a obra. Há também a crise: é mais fácil adquiri-la desse jeito. Poderiam, enfim, em vez de usar acrílico, fazer réplicas dos LPs, se o lançamento do artista originalmente tiver sido nesse formato: refiro-me aos Novos Baianos, cujo “Acabou Chorare” ganhou bela tiragem quando completou 40 anos; “Barão Vermelho”, 30 anos etc.

Wagner, não fui eu quem produziu esta caixa, mas sei que o critério foi lançar tudo que hoje pertence à Unviersal Music – já que a mesma comprou a EMI. Quanto ao logo da MTV, se tiraram é por problemas contratuais, do contrário não haveria razão. Abração!

Olá Rodrigo.
Vivo em Portugal e gostaria como posso comprar esta caixa do Ney Matogrosso, já que a mesma não está à venda em Portugal.

Obrigado pela atenção.
Luis Santos

Talvez em algum site de alguma livraria brasileira – Livraria Cultura, Saraiva, Livaria da Travessa, Submarino – que possa entregar no exterior. Já tentou?

Obrigado Rodrigo pela atenção. Vi que no Submarino tem pra venda, mas pesquisei todo site e não consegui perceber se enviam para Portugal.
De qualquer modo muito obrigado pela atenção que teve pelo meu comentário.

Prezado Rodrigo, parabéns por seu trabalho. Acompanho-o desde o Cliquemusic e vejo o desenvolvimento e progressos destes anos. Por favor, ano passado Leila Silva fez 80 anos (fará 81 agora em junho). Até hoje não teve um CD/DVD que fizesse jus ao seu talento. Ela merece este registro, cantando seus standards em novas gravações e outros sucessos. Obrigado!

Há alguns anos, eu procurava um lançamento da EMI Music, “Retrato de um Forró”; já estava desistindo dele quando encontrei o CD. É uma ótima coletânea, com as gravações originais de artistas dessa música que é tão popular quanto brasileira. Depois, pela mesma gravadora, saiu “Arraiá de São João”, que eu não comprei por não ter achado o disco tão bom, mas, agora, com capa idêntica (é preciso atenção para não confundir um com o outro), “Festa no Arraial”, da Universal Music, é um novo e excelente CD, cuja seleção de repertório, de Rodrigo Faour, faz a diferença: há os nomes obrigatórios do gênero como Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, Elba Ramalho… e também Ney Matogrosso e Rita Lee, Altamiro Carriho (bem escolhido), Marlene (idem), Dominguinhos (muito sofisticado) e até Os Trapalhões! Muitos parabéns, de novo, Rodrigo, pelo trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *