Categories
Coletâneas Com textos assinados Discos

Série Super Divas traz cerca de 250 gravações raras ou inéditas no formato CD de 13 cantoras brasieliras

Amigos, após um ano e oito meses de trabalho, tenho o prazer de anunciar o lançamento da primeira série de coletâneas brasileira dedicada às nossas grandes cantoras. Super Divas, lançada pela EMI Music, tem belíssimo projeto gráfico de Flávia Oliveira e traz nos encartes um texto biográfico assinado por mim de cada uma das 13 cantoras da série, todas as letras e miniaturas das capas originais. Não foi fácil reunir tantas autorizações e conseguir todas as gravações, já que algumas matrizes se perderam, mas valeu a pena o esforço. Esta é uma das minhas maiores realizações profissionais. Agradeço muito a Jorge Lopes, da EMI, por abraçar este projeto.

O critério adotado em relação à escolha das cantoras foi incluir as divas que gravaram na Odeon e na extinta Copacabana que ainda tinham muito material raro ou inédito no formato CD. Dos 13 títulos da série, apenas dois são duplos, o de Dalva de Oliveira e o de Ademilde Fonseca – em que a mesma participou ativamente, comentando faixa a faixa, pouco antes de nos deixar aos 91 anos. As demais são: Angela Maria, Elizeth Cardoso, Maysa, Cláudia, Eliana Pittman, Waleska, Maria Alcina, Carmélia Alves, Rosana Toledo, Aracy de Almeida e Leny Eversong. Aproveitem!

 

 

Crítica de Carlos Calado - Guia da Folha de S. Paulo - 28/07/2012

16 replies on “Série Super Divas traz cerca de 250 gravações raras ou inéditas no formato CD de 13 cantoras brasieliras”

ADOREI! QUERO TODOS!!! PARABÉNS PELA INICIATIVA!!! PARABÉNS PELO RESGATE DESTAS PÉROLAS!!! MUITOS APLAUSOS!!!

Mais uma vez Rodrigo Faour acerta! Imperdível ! Só mesmo você,Rodrigo para resgatar a ótima Rosana Toledo ! Que tal pensar em Isaura Garcia e seus discos lindos na Odeon? Obrigado, Rodrigo.

Parabéns, amigo Rodrigo. A cultura agradece seu esforço em colocar estas joias no mercado.

Uma voz que não tem sido valorizada o suficiente, na minha opinião, é a de Fafá de Belém. Acredito que o trabalho dela não pertence à EMI, como o das cantoras dessa coleção, mas sugiro uma coletânea da grande intérprete paraense!

Também não pertence à EMI o trabalho de Elba Ramalho mas não entendo a razão de ainda não terem lançado um box com a obra dela! Desculpem-me se eu for chato: é do que eu mais gostaria que fizessem.

Rodrigo, vi sua entrevista no “Estado de S. Paulo” a respeito da série Superdivas, e desses títulos todos o que eu mais gostaria de possuir é o CD duplo da recém-falecida Ademilde Fonseca. Moro em Ribeirão Bonito, cidade do interior de São Paulo, perto de São Carlos e Araraquara, onde atualmente quase não há lojas de discos, e no momento não estou podendo adquirir esse CD por questões financeiras. Se alguém estiver interessado em me ajudar e me fazer presente do CD duplo da Ademilde, é um favor!

Parabéns Rodrigo por mais uma empreitada vitoriosa em nome da boa música. Obrigado por resgatar essas maravilhosas vozes do esquecimento a que estariam fadadas pela mídia mercenária dos nossos dias atuais. E por não ter Carmen Miranda, Dircinha Batista, Isaura Garcia, Dalva de Andrade, Dorinha Freitas e Carmen Costa por que não pensar em uma continuação desta maravilhosa série? Mais uma vez, obrigado!

A EMI está sendo comprada pela Universal Music. Não sei como será o futuro. Então não sei se vou conseguir continuar com a série. O meu critério nesta série foi privilegiar cantoras que tinham muito material inédito em CD no acervo da Odeon e da Copacabana. Carmen Miranda e Isaura já tinham o filé mignon reeditado em CD da fase Odeon. Dalva de Andrade, Dircinha e Carmen Costa já ganharam ótimos Cds duplo na série Bis Cantoras do Rádio com seus maiores sucessos. Dorinha Freitas só tem um LP na Copacabana, ainda assim dividido com outro cantor. É isso. Obrigado pelo carinho e por ter gostado da série. Abraços,

Xi! A Universal vai comprar a EMI? É agora que vamos ficar órfãos de coleções como essa. A EMI era uma gravadora que pelo menos sempre lançava alguma coletânea ou relançava pérolas como aquela coleção dos 100 anos da EMI.De qualquer sorte, fico feliz que ainda temos você, Rodrigo, alguém que transita bem entre as gravadoras, para ajudar a manter esse acervo e divulgá-lo às novas gerações. Continue assim! Abraços!

Parabéns pelo belo trabalho de resgate da preservação da história da musica brasileira, minha questão diz respeito ao cd transversal do tempo que foi anunciado em vários jornais e revistas como lançamento certo para até o segundo semestre desse ano. Estamos em outubro e até agora nada do transversal completo. Ainda vai sair ou foi abortado? Abraço

Finalmente comprei o CD duplo da Ademilde. Só que tem uma coisa: a Todamérica Música Ltda. não foi creditada como cedente das faixas 16 e 17 do CD 1, “Neste passo” e “Dono de ninguém”.

Luiz,
Hoje em dia o mercado físico de CD é muito fraco. Você pode achar esses CDs em sebos reais e virtuais. E alguns deles, em mp3, você encontra no Spotfy.
Abraços!
Rodrigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *