Categories
Coletâneas Discos

Agnaldo Rayol ganha CD duplo que mostra sua versatilidade em gravações de 1958 a 1973

CD Agnaldo Rayol, O amor é tudo, produzido por Rodrigo Faour

É com muita honra que venho anunciar o lançamento do CD duplo O amor é tudo (Microservice), com 29 gravações do início da carreira de Agnaldo Rayol, de 1958 a 1973, época que gravava na Copacabana Discos, mostrando toda a versatilidade de seu canto. É um disco que surpreende pelo ecletismo do repertório, em constatar como ele cantou bem todos os gêneros que se lançou neste período. Da seresta brasileira ao pop internacional, de sambas-canções modernos ao brega dos anos 70, de bolerão à bossa nova, da rumba apoteótica Babalu à pós-bossa nova paulista Jequibau. Em resumo, são todas canções de amor. “Love is all”. O amor é tudo na voz de Rayol. E eu assino embaixo.

Rodrigo Faour

 

Agnaldo Rayol – O amor é tudo (Microservice, 2011)

CD 1

1. Estrada do sol (Tom Jobim/ Dolores Duran)

2. Prelúdio (Hervé Cordovil/ Vicente Leporace)

3. As praias desertas (Tom Jobim)

4. Sumaúma (Ciro Pereira/ Mário Albanese) – com Cláudia

5. O amor (Woman, woman) (James W. Glaser/ Jimmy Payne/ versão: Fred Jorge)

6. Nature boy (Eden Ahbez)

7. Dançar com você (Alcino R. de Oliveira/ Dalva R. Oliveira)

8. Pierrot (Joubert de Carvalho/ Pascoal Carlos Magno)

9. Noite cheia de estrelas (Cândido das Neves “Índio”)

10. A voz do violão (ao vivo) (Francisco Alves/ Horácio Campos)

11. Jequibau (Ciro Pereira/ Mário Albanese)

12. O que eu gosto de você (Sílvio César)

13. Babalu (Margarita Lecuona)

14. O amor é tudo (Love is all) (Les Reed/ Barry Mason/ versão: Romeu Nunes)

CD 2

1. The impossible dream (The quest) (Joe Darion/ Mitch Leigh)

2. Maria (Leonard Bernstein/Stephen Sondheim)

3. Canção da tristeza (Dolores Duran/ Edson Borges)

4. Modinha (Tom Jobim/ Vinicius de Moraes)

5. O milagre da volta (Fernando César/ Armando Cavalcanti)

6. Livre (Born free) (Don Black/ John Barry/ versão: N. Bourget)

7. Perigo à vista (Reynaldo Rayol/ Renato Corrêa)

8. Pra ganhar meu coração (Eduardo Araújo/ Chil Deberto)

9. Monday, monday (ao vivo) (John Edmund Andrew Philips)

10. I love you (Cole Porter)

11. Joga a rede no mar (Fernando César/ Nazareno de Brito)

12. Na selva de pedra (A taste of excitement) (Keith Mansfield/ versão: Nazareno de Brito)

13. Até pensei (Chico Buarque)

14. Impossível acreditar que perdi você (Márcio Greyck)

Faixa Bônus

15. Ave-Maria (Gounod)

 

Nota da coluna "Abalo", de Scarlet Moon e Christovam Chevalier, no suplemento Globo Zona Sul, do Jornal O Globo

1 reply on “Agnaldo Rayol ganha CD duplo que mostra sua versatilidade em gravações de 1958 a 1973”

Rodrigo
Acho incrível o trabalho que você faz. Seria bacana relançarem a caixa do Erasmo e do Gil. A propósito, adorei as duas caixas da Bethania. O seu texto é maravilhoso e o trabalho de remasterização ficou ótimo. Parabens
Manuel Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *