Categories
Reedições

Opinião da imprensa sobre Coleção Maria Bethânia 60 Anos / Viva Bethânia!

Repercussão do relançamento da obra de Bethânia produzido por Rodrigo Faour para a Universal, EMI e SonyBMG, em 2006

O Estado de S. Paulo – Lauro Lisboa Garcia

O Globo – Antonio Carlos Miguel

O Estado de Minas – João Paulo

Folha de S. Paulo – Luiz Fernando Vianna

Jornal do Brasil – Tárik de Souza

Revista Quem – Marcus Preto


Jornal Agora (SP) – Bruno Ghetti
Revista Veja – Coluna “Veja indica”

Jornal O Globo – Coluna “Discolândia” – Antonio Carlos Miguel
O Estado de S. Paulo – Lauro Lisboa Garcia

O Globo – Coluna “Gente Boa” (Joaquim Ferreira dos Santos)

O Globo On Line – Leonardo Lichote
Tribuna de Lavras (MG) – Marco Aurélio Bissoli

8 replies on “Opinião da imprensa sobre Coleção Maria Bethânia 60 Anos / Viva Bethânia!”

Rodrigo,
Sou fã da Maria Bethãnia e tenho percebido que nas lojas de Brasília não se encontram com facilidade os seus álbuns – do início de sua carreira até 1992. Para completar a minha coleção faltam os discos Pássaro da Manhã, Ciclo e Memória da Pele. Sabe onde eu posso encontrá-los? Será que eles saíram de catálogo e não serão mais disponibilizados nas lojas? Eu tenho os discos de vinil, porém a qualidade sonora não é muito boa. Do álbum ciclo comprei as músicas pela uol megastore, mas faltou a faixa “ciclo” que não está disponível para venda. O que eu faço???

Por favor, gostaria de saber se é possível encontrar à venda no mercado a coleção “Maria Bethania: 60 anos” completa.
Obrigada,
Ana Luiza

Querida, isso escapa ao meu controle. COmpleta eu não sei. Talvez só você buscando um a um na internet. Se não conseguir, seria legal mandar email para Universal Music pressionando pra eles a reeditarem!
Valeu!

Bom, tento encontrar os albuns de maravilhosa coleção e até então nada deles. O mesmo ocorre com o relançamento dos cds da Zizi Possi. Quero comprar esses albúns please!

rodrigo, se a universal relançar os álbuns, será que haverá mudanças significativas (encarte, remasterização, faixas extras…) entre a edição nova e a “viva bethânia”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *