Categories
Coletâneas

Alcione e amigos

Alcione e Amigos (BMG, 2004)

Este CD traz duetos pouco óbvios da discografia de Alcione, onde ela mostra competência e versatilidade nos mais variados gêneros musicais, seja em diversos tipos de samba, como também no forró no pop e até mesmo cantando em inglês um irresistível Cry me a river. Os duetos são bastante interativos, longe da frieza que muitas vezes unem dois artistas somente por questões comerciais. Que o digam as deliciosas faixas em que canta com Mussum, Jair Rodrigues e Roberto Ribeiro, só para citar três. Rodrigo Faour

1 – Não deixe o samba morrer (Edson/Aloísio) /
Leva meu samba (Ataulfo Alves) /
É luxo só (Ary Barroso/Luiz Peixoto) – com Jair Rodrigues (1998)
2 – Onde o Rio é mais baiano (Caetano Veloso) – com Caetano Veloso (1994)
3 – Roda ciranda (Martinho da Vila) – com Maria Bethânia (1984)
4 – Louco (Ela é seu mundo) (Wilson Batista/Henrique de Almeida) – com Nelson Gonçalves (1984)
5 – Eu sei (Cartola) – com Cartola (1980)
6 – Água benta (Sombrinha/Ratinho) – com Mussum e Alexandro (1983)
7 – A voz de Deus (Arlindo Cruz/Acyr Marques/Franco) – com Grupo Raça, Dicró, Marquinhos Satã, Roberto Ribeiro e Zeca Pagodinho (1989)
8 – Entre amigas (Michael Sullivan/Paulo Massadas) – com Núbia Lafayette (1985)
9 – Impossível Recomeçar (Anézio/Vera Lúcia/Wilson Bombeiro) – com mestre Marçal (1989)
10 – Violão e voz (Ana Carolina) – com Ana Carolina (2001)
11 – Doido pra vadiar (Jorge de Altinho) – com Jorge de Altinho (1987)
12 – Mel pra minha dor (Nelson Rufino/Avelino Borges) – com Roberto Ribeiro (1988)
13 – As rosas não falam (Cartola) – com voz de Altemar Dutra (1992)
14 – Cry me a river (Arthur Hamilton) – com Fernando de Carvalho (2000)

Projeto, seleção de repertório e textos: Rodrigo Faour
Produção executiva: Adriana Ramos
Coordenação de produção: Flávio Pinheiro

Opinião da imprensa

O Globo – João Pimentel

Site Universo Musical – Marcus Bin

2 replies on “Alcione e amigos”

Alcione parece um vinho da melhor qualidade:quanto mais os anos passam,sua voz fica melhor e sua presença no palco torna-se mais brilhante,contagiando todos que a assistem,o que não passou despercebido nem para a Escola de Samba MANGUEIRA,que sempre a coloca como destaque,ao lado de nomes como o de Emílio Santiago.Salve a MARRON e parabéns por mais esse projeto realçador de nossa melhor MPB!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *